Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Museu holandês diz que tomará providências sobre plágio de Kéfera

Moco Museum tomou conhecimento da cópia de um de seus modelos presente na marca da influenciadora digital

atualizado 31/08/2021 11:15

kéfera komfiveReprodução/Instagram

Acusada de copiar o modelo e a estampa de um moletom do Moco Museum, de Amsterdam, Kéfera pode enfrentar um processo por plágio. O museu tomou conhecimento do fato e disse que tomará as devidas providências.

“Fomos informados sobre o plágio e atualmente estamos revisando a situação”, disse a assessoria de imprensa do museu holandês à coluna.

0

A peça, na cor rosa, traz a inscrição “In art we trust”, que, traduzida para o português, seria “Nós confiamos na arte”. No site do Moco Museum, o moletom é vendido por 49,50 euros, equivalentes a cerca de R$ 300, de acordo com a cotação atual da moeda europeia. Na loja on-line da Komfive, a marca de Kéfera, a peça similar está disponível por R$ 240.

Apesar do preço um pouco mais acessível, vários usuários do Twitter usaram seus perfis para denunciar a, digamos, coincidência fashion.

Em nota, a equipe de Kéfera afirmou que “a frase usada (no moletom) é de domínio público, não há registro de licença para uso exclusivo, por isso ela é utilizada por diversas outras marcas em casacos, camisetas, blusas, quadros, xícaras e outros produtos similares”.

Ainda de acordo com a assessoria de Kéfera, a frase usada para estampar o moletom da grife da brasileira já foi utilizada como título de um livro dos anos 1980, e de um documentário lançado em 2016: “E é pelo seu significado que ela foi escolhida para essa primeira coleção”.

Por fim, a equipe de Kéfera afirma que as modelagens dos moletons não são exclusivas de ninguém, e nega qualquer desrespeito às leis de propriedade intelectual: “As peças de vestuário são cortes genéricos e não possuem desenho industrial registrado, sendo assim utilizadas de forma legal por diversas marcas do segmento de moda”.

Mais lidas
Últimas notícias