Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Jão define inspiração no lançamento de Coringa: “É um amor livre”

“É um sentimento de liberdade, estou me sentindo bem com isso", disse Jão à coluna

atualizado 25/02/2021 13:00

divulgação

Considerado um dos principais nomes da nova cena pop brasileira, Jão está de volta em Coringa. Em conversa com a coluna Leo Dias, o cantor falou sobre o mais recente projeto e os planos para a carreira .

“Eu já tenho essa música há muito tempo, sempre tive vontade de gravar. A minha narrativa é pop e os meus álbuns são fotografias do que estou sentindo. Agora, estou confiante e liberto”, comentou Jão.

0

Coringa marca o início de um novo momento na trajetória dele, mais livre para seguir as próprias ideias sem depender de regras pré-estabelecidas pela indústria fonográfica. “Fiz concessões para produzir algo que seria interessante para o mercado musical. Não faço mais isso de novo”, garante.

O último trabalho lançado por Jão é o álbum Anti-herói, de 2019. Até o início do ano passado, o cantor percorria o país apresentando a turnê desse disco. Oposto a ideia de singles, o artista afirma que somente consegue criar obras completas. “Eu não sei fazer músicas sem ser em disco, não sei lançar músicas separadas, não me ensinaram”, brincou.

Compositor de todos as suas músicas, Jão assina também a produção musical de Coringa, ao lado de Paul Ralphes (Skank, Jota Quest, Kid Abelha, Sandy & Junior) e Zebu (Anitta, Pabllo Vittar, Luísa Sonza).

“É um sentimento de liberdade, estou me sentindo bem com isso. Coringa é uma carta que serve para tudo. Vem do baralho, não é do Batman. A música fala de um amor livre”, explica.

 

Últimas notícias