Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Ana Paula Renault rebate Adélia: “Comparação com Karol Conká é lunática”

Em entrevista a um canal do YouTube, a ex-BBB Adélia Soares disse que Ana Paula Renault fez igual Karol Conká na edição delas do BBB

atualizado 04/02/2021 20:42

Ana Paula RenaultReprodução

Após ter sido comparada à rapper Karol Conká pela advogada e ex-BBB Adélia Soares, em entrevista ao talk show De Cara com Douglas Nobre no YouTube, a apresentadora Ana Paula Renault repudiou tudo o que foi dito e afirmou que, ao contrário dela, Karol é uma mulher desumana.

“Eu estou achando esta edição muito pesada e muito cruel. Todos resolveram excluir e fazer bullying com o Lucas e a Juliette. O que me passa pela cabeça é que, como a Karol Conka entrou pelo camarote e é uma mulher empoderada e era bem vista pelo público, os demais participantes estão vendo ela como um Deus. Talvez seja por isso que todos estão batendo palma para ela. Isso é muito triste porque todos são maiores de idade e deveriam ter personalidade. É muito triste ver vários se unindo para excluir poucos. Eu vejo que a Karol Conká é uma mulher muito cruel e que gosta de oprimir o próximo. Eu acho que a Karol é uma mulher completamente desumana. Acho que este é o adjetivo que cabe à ela”, disse a apresentadora do SBT à coluna.

0

Ainda segundo ela, a comparação feita por Adélia lhe causou espanto, pois faz 5 anos desde a sua participação no BBB e nada parecido aconteceu até então. “Eu agradeço, obrigado por achar que o meu nome tem este poder, mas ao mesmo tempo eu acho triste o fato da pessoa não ter nada mais pra falar. Esta pessoa que falou sobre mim se uniu com todos do BBB16 para excluir Ronan. Ela quis aparecer me comparando à Karol Conká e, na verdade, a história é o contrário. Foi a Adélia quem armou a minha expulsão. Foi ela quem disse que desejaria afundar a minha cara no soco, sabe? Ela fez a casa inteira ficar contra mim, eu acho que a pessoa desumana aqui não sou eu, né?”, pontuou Ana.

“Ela quis me atacar de todas as formas. Ela quis atacar o meu pai que foi um político honesto e muito respeitado. Acho ridículo alguém querer diminuir discussões importantes. Este assunto não tem nada a ver com o racismo. Nós estamos discutindo a crueldade de alguém, independente de cor e ela quer mudar a história ao usar o meu nome”, frisou Renault.

“Se eu estivesse nesse Big Brother, com toda certeza eu iria me unir e bater de frente com quem está excluindo Lucas e Juliette. A comparação da Adélia é lunática. Eu nunca disse que nasci em berço de ouro dentro do BBB16. Eu apenas dizia que tive uma boa criação e, por isso, era chamada de rica e mimada. Porém, fui eu mesmo quem acolhi o Ronan na época e, até hoje, sou muito amiga dele. E foi, exatamente, esta exclusão deles que me fez ficar forte ao lado do Ronan e posteriormente junto a Geralda”, disse a apresentadora do Triturando.

“Eu acho importante dizer que houve um participante que, se eu não me engano, está preso até hoje por pedofilia. Lá dentro, me disse algo e eu repudiei de forma extremamente dura. Ele ficava perto das meninas para vê-las tomando banho, ele fazia gestos em suas partes íntimas nas festas. Enfim, em um momento de descontrole eu gritei com ele para que não ficasse de cueca perto de mim e de outras mulheres. Fui julgada pela própria advogada que está usando o meu nome hoje para aparecer. Ela sim foi a Karol Conká da história”, pontuou a ex-A Fazenda 10.

“Inclusive, o Tiago Leifert me repudiou na época. Disse que seria impossível uma mulher que entrou em um programa para ser vista por milhares de pessoas, poderia se sentir mal com os olhares de apenas um homem”, completou.

Entenda a treta

A advogada Adélia Soares, que recentemente apareceu na mídia por defender MC Mirella, disse que o Big Brother Brasil é completamente editado e pode acontecer de aparecer somente os piores momentos da pessoa, dependendo do que a direção deseja exibir. “Na edição em que eu participei, tinha uma cidadã que agia equivalente a Karol Conká, que é tal da Ana Paula Renault. E ela encostava o dedo no nariz de qualquer um, humilhava qualquer um, enfim, a mulher era um escrota dentro do programa, fora do programa eu não posso falar nada porque não tive contato”, disse Adélia.

A ex-colega de confinamento de Ana Paula disse que o cancelamento que Karol está sofrendo hoje, deveria ter acontecido, também, enquanto Renault participou do BBB no ano de 2016. “Estranhamente, ela [Ana Paula Renault] saiu aclamada pelo público, aí eu falo: será que era porque é loira, rica, filha de político? Eu não sei, só quero deixar no ar”, finalizou a advogada, que disse ainda que se Karol Conká fosse loira, rica e filha de político, talvez ela seria aclamada, em vez de cancelada”, questionou Adélia.

Últimas notícias