Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

GDF muda data e pessoas com 59 anos terão prazo para agendar e vacinar

Serão disponibilizadas 18 mil doses. Cadastramento e agendamento serão feitos de 7 a 9 de junho. Vacinação começa na próxima quarta (9/6)

atualizado 02/06/2021 19:11

SeringaHugo Barreto/Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) vai destinar 18 mil doses para a vacinação contra a Covid-19 de pessoas com 59 anos. A informação foi dada pelo secretário-chefe da Casa Civil do DF, Gustavo Rocha, durante coletiva de imprensa realizada no Palácio do Buriti nesta quarta-feira (2/6).

O GDF também mudou as datas para esse público. O cadastramento e agendamento serão feitos nos dias 7, 8 e 9 de junho. E a vacinação começa na próxima quarta-feira (9/6).

Outra novidade é o estabelecimento de prazos para agendar e vacinar. Quem perder o agendamento e a vacinação, sem justificativa, vai perder a vez.

“Serão 18 mil doses para pessoas com 59 anos sem comorbidade. E como vai funcionar? No momento em que a Secretaria de Saúde abrir para agendamento, essas pessoas terão três dias para agendar. E, depois, terão até cinco dias para vacinar após a data agendada. Então, é importante que as pessoas tenham isso em mente. Assim, vamos evitar que muitas doses fiquem paradas e impeça uma rápida vacinação por idade”, explicou o secretário-chefe.

De acordo com Gustavo Rocha, quem não vacinou nesse período ou quem não agendou pode perder a dose, a não ser que justifique o motivo para a ausência. “Isso é simples de ser provado, basta uma comprovação do problema que ocorreu, basta apresentar a comprovação que essa pessoa será vacinada sem nenhum problema. Mas é importante a gente fixar esses prazos, porque temos que avançar mais rapidamente, que é uma determinação do governador”, frisou.

O gestor citou como exemplo o caso de uma pessoa que estiver viajando. Nessa situação, ela pode apresentar o comprovante da passagem. Ou quem está com Covid e precisar apresentar atestado médico.

Mais doses

O Governo do Distrito Federal (GDF) também decidiu antecipar a vacinação contra Covid-19 para rodoviários para esta quinta-feira (3). A previsão é que a imunização seja feita, inicialmente, com 4 mil doses, com aplicação de 1 mil por dia.

A vacinação dos rodoviários do Distrito Federal será iniciada por faixas etárias e ocorrerá de acordo com a lista encaminhada pelo sindicato da categoria.

A imunização se dará na UBS 5, em Ceilândia; no Estacionamento 13 do Parque da Cidade; e na UBS 1, do Riacho Fundo 1. É preciso levar documento de identidade.

Também serão disponibilizadas 43 mil doses para o grupo de comorbidades. O agendamento a este público já está disponível no site vacina.saude.df.gov.br e a nova etapa de vacinação se iniciará na próxima semana, a partir de segunda (7), conforme agendamento.

Nesta manhã, o DF recebeu 74.250 doses da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca. O avião com os imunizantes pousou em Brasília às 8h20. Na sexta (4), a capital receberá mais 8.190 doses da Pfizer, segundo informações do Ministério da Saúde.

Com isso, o Distrito Federal retomou, nesta quarta-feira (2/6), a vacinação dos profissionais de educação. A imunização da categoria estava suspensa, desde segunda-feira (31/5), por uma questão de logística, segundo a Secretaria de Saúde.

Antes, a vacinação dessa categoria estava sendo feita apenas na UBS 1 do Guará, de acordo com a convocação. A partir desta quarta-feira, os profissionais da educação terão quatro novos locais: UBS 2 da Asa Norte, UBS 1 da Asa Sul, UBS 2 do Cruzeiro e Estacionamento 13 do Parque da Cidade. O ponto de vacinação do Guará saiu da lista.

Além disso, segundo a Secretaria de Educação, não há mais horário específico de agendamento, o trabalhador deverá comparecer entre 9h e 16h59 ao posto pelo qual foi convocado. O profissional não será atendido em outro local e dia.

 

0

De acordo com a Secretaria de Saúde, todas as vacinas que chegaram nesta quarta serão usadas como D1 (primeira dose), sendo:

  • 60.183 para o grupo de pessoas com comorbidades e para pessoas com deficiência permanente;
  • 6.640 para trabalhadores da educação do ensino básico (o que sobra é o destinado para os 10% de perda técnica).

“A pasta reforça que uma porcentagem dessas doses será destinada ainda ao grupo de 59 anos sem comorbidades”, informou a SES, em nota. Além desta remessa, o DF espera receber na sexta-feira (4/6) um lote com 8.190 vacinas da Pfizer.

Últimas notícias