Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Deputado evangélico diz que impediu banheiro unissex em escola do DF

Julio Cesar Ribeiro (Republicanos) disse ter procurado regional de ensino para cobrar providências sobre lavatórios multigêneros

atualizado 12/01/2022 18:18

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O deputado federal Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF) afirmou, nesta quarta-feira (12/1), ter trabalhado para impedir a instalação de um banheiro unissex em uma escola pública do Distrito Federal.

Pelo Twitter, o representante da Igreja Universal do Reino de Deus disse ter procurado a Secretaria de Educação do DF para cobrar explicações sobre a medida.

“Entrei em contato com o coordenador de Ensino e a Secretária de Educação para falar a respeito da instalação de banheiro unissex na Escola Classe 01 do Paranoá e pedir que tomassem providências sobre a situação. Prontamente, já tomaram providências sobre o caso”, escreveu o parlamentar.

“Estamos atentos! Não iremos admitir medidas impositivas lideradas por um determinado grupo de pessoas que não respeitam o desenvolvimento psicológico de nossas crianças”, emendou.

O Metrópoles procurou a Secretaria de Educação do DF e, por nota, a pasta afirmou ter tomado conhecimento do caso por intermédio de denúncia publicada nas redes sociais.

“Imediatamente, [a secretaria] determinou a readequação da escola às diretrizes da rede pública de ensino do DF, com banheiros separados para meninos e meninas. Por ter afrontado tais diretrizes, o responsável será exonerado do cargo, bem como serão adotadas as medidas administrativas cabíveis”, informou.

0
Projeto

Julio Cesar é autor de um projeto de lei a fim de impedir novos toaletes sem definição de gênero em locais públicos pelo país.

A polêmica sobre o banheiro unissex foi levantada após uma unidade do McDonald’s em Bauru, no interior de São Paulo, ter instituído o toalete sem gênero.

Um vídeo viralizou na internet, no qual uma mulher acusava a rede de lanchonetes de “comunista” por causa dos banheiros multigêneros.

O texto prevê que fica proibida “a instalação e a adequação de banheiros, vestiários e assemelhados na modalidade unissex, nos espaços públicos, estabelecimentos comerciais e demais ambientes de trabalho”.

Mais lidas
Últimas notícias