Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Comissão na Câmara aprova projeto que acelera regularização de assentamento com 40 mil pessoas no DF

Projeto de lei seria retirado de pauta, mas maioria dos parlamentares aprovou o texto apresentado que auxilia na regularização da área

atualizado 14/09/2021 18:22

Comissão da Câmara aprova exclusão do 26 de Setembro dos limites da FlonaReprodução / Youtube

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (14/9), o projeto de lei que pretende excluir o Assentamento 26 de Setembro dos limites da Floresta Nacional de Brasília (Flona). Texto segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

A proposta seria retirada de pauta, mas os parlamentares acolheram um posicionamento do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) para analisar a matéria. A autoria é da deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), licenciada para ocupar a chefia da Secretaria-Geral da Presidência da República.

A medida é apontada como necessária para regularização fundiária do condomínio, situado na Área 2 da Flona. Atualmente, a área conta com uma população de aproximadamente 40 mil pessoas, sem acesso a serviços públicos básicos.

“É preciso entender que estamos lidando com a vida de milhares de famílias que estão buscando a dignidade de uma moradia. O Estado precisa dar a mesma oportunidade que deu aos moradores de condomínios de luxo que estavam em áreas não regularizadas. Precisamos garantir o básico a essas famílias”, sustentou o parlamentar.

Flona

Uma minuta com teor parecido foi encaminhada ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo governador Ibaneis Rocha (MDB-DF). O emedebista sugeriu desafetar a área como medida apontada como necessária para regularização fundiária do assentamento, situado na Área 2 da Flona.

Para proteger o meio ambiente, haveria acréscimo de território da Área 1, que possuía superfície aproximada de 3.353.1799 hectares quando a Flona foi criada, em 1999.

A necessidade de ampliar a Área 1 e desafetar a Área 2, a fim de destiná-la para a fixação do Assentamento 26 de Setembro, foi concluída pelo grupo interinstitucional criado em 2015, por meio da Portaria ICMBio nº 357.

A Flona foi criada com o objetivo de promover manejo de uso múltiplo e de forma sustentável dos recursos naturais renováveis, além de manter e proteger os recursos hídricos e a biodiversidade do Cerrado.

Ainda são propósitos da instituição da floresta a recuperação de áreas degradadas, educação florestal e ambiental, manutenção de amostras do fragmento do ecossistema e o apoio ao desenvolvimento sustentável dos recursos naturais das áreas limítrofes (que ficam nos limites da região).

Últimas notícias