Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Sem Gucci e com desfiles físicos: veja lineup do próximo Milão Fashion Week

Programação provisória do evento promete reunir atrações presenciais e digitais entre os dias 23 e 28 de setembro

atualizado 17/08/2020 19:39

Kaia Gerber em desfile da FendiPietro D'Aprano/Getty Images

Os casos de Covid-19 começaram a se alastrar na região da Lombardia, na Itália, durante a última edição física da Semana de Moda de Milão, em fevereiro. De lá para cá, a Camera Nazionale della Moda Italiana (CNMI), que organiza o evento, chegou a realizar uma edição digital para evitar aglomerações. Porém, para setembro, os desfiles físicos estarão de volta à programação, que também reunirá ações virtuais. O calendário provisório foi divulgado na quarta-feira (12/8), referente à primavera/verão 2021, e promete ter vários shows coed, ou seja, com as coleções femininas e masculinas juntas.

Vem comigo!

Giphy/Fendi/Divulgação

Marcas que desfilarão

O próximo Milão Fashion Week está agendado para os dias de 23 a 28 de setembro. A programação nas passarelas será expressiva, ocupando mais da metade do calendário: de 52 eventos, 28 serão desfiles presenciais. Marcas renomadas, como Fendi, Dolce & Gabbana, Max Mara, Emporio Armani, Prada, Boss, Versace, Salvatore Ferragamo e Giorgio Armani, terão shows presenciais.

Por outro lado, Missoni, Dsquared2, GCDS, Philipp Plein e outras etiquetas participarão virtualmente, por meio das telinhas. Em sua maioria, as labels comprometidas com a programação digital são mais jovens. O evento terá início no dia 22, com uma festa da Rinascente, loja de departamentos italiana, em parceria com a CNMI.

“A edição de setembro do Milan Fashion Week será uma vitrine ‘phy-gital’, com o objetivo de permitir que cada empresa e designer se apresente no formato mais adequado, em sincronia com sua narrativa”, contou Carlo Capasa, presidente da CNMI, ao WWD.

O dia 27 terá um horário reservado para o programa Milano Moda Graduate, com desfiles de graduandos de escolas de moda milanesas. Os talentos emergentes ocuparão os dois últimos dias de evento, com programações completamente digitais.

Modelo em foto da Prada
A próxima edição da Semana de Moda de Milão, entre os dias 23 e 28 de setembro, terá desfiles físicos e digitais

 

Dolce & Gabbana retorna aos desfiles físicos
Dolce & Gabbana é uma das marcas que retornarão às passarelas

 

Desfile Max Mara
As marcas que realizarão desfiles físicos, em sua maioria, são as mais tradicionais, como a Max Mara

 

Look Dsquared2
Etiquetas mais jovens, como a Dsquared2, farão desfiles virtuais

 

Modelos desfilando na primavera/verão 2019 da Dolce & Gabbana
Os últimos dois dias estão reservados para shows digitais de talentos emergentes

 

Retornos, saídas e novidades

Pela primeira vez apresentando um show coed, a Fendi será a primeira grande marca a desfilar nesta edição do evento. A Dolce & Gabbana, que retornou em 2020 à programação oficial do MFW após mais de 20 anos, também está no lineup do primeiro dia. Em julho, a marca realizou um show físico durante a primeira Semana de Moda Digital de Milão.

O segundo dia de programação traz a estreia de Raf Simons como codiretor criativo da Prada. A parceria com Miuccia Prada promete ser a grande atração da quinta-feira (24/9). Já a Rendemption, que se apresentava em Paris desde o início da marca, migrou para Milão pela primeira vez, para uma participação digital.

A Gucci, que sempre participa do evento, deixou o calendário tradicional e deve se apresentar só em novembro. Com a chegada da pandemia, a grife decidiu desacelerar o ritmo e apresentar apenas duas coleções ao ano a partir de agora, sem estações definidas. Assim como a Prada, a etiqueta italiana exibiu seu resort 2021 durante a programação digital, em julho. Outras perdas desse calendário são Bottega Veneta, Jil Sander e Moschino, mas essas podem entrar posteriormente.

Giorgio Armani, que também reduziu sua quantidade de desfiles ao ano para suas marcas (Emporio Armani e Giorgio Armani), deu prioridade para exibir as coleções de mulheres e homens juntas, durante as semanas de moda femininas. Nesta edição, as duas grifes participarão.

modelo na passarela da Fendi
Fendi será a primeira grande casa de moda a apresentar um desfile nesta edição do evento. Inclusive, pela primeira vez na marca, será um show coed, com as coleções feminina e masculina misturadas

 

Modelos desfilando no outono/inverno 2020 da Dolce & Gabbana
A Dolce & Gabbana ficou mais de 20 anos fora do calendário oficial do MFW, mas se apresentará no dia 23 de setembro

 

Miuccia Prada
A estreia de Raf Simons como codiretor criativo da Prada, ao lado de Miuccia Prada, será no dia 24

 

Modelos em desfile da Gucci de primavera/verão 2020
A Gucci, que seguirá o próprio ritmo e deve se apresentar em novembro, ficou fora do calendário

 

Look da Bottega Veneta
A Bottega Veneta, assim como Moschino e Jil Sander, também não foi listada. Porém, pode entrar para a lista na próxima atualização

 

Pandemia e o futuro das semanas de moda

A chegada da pandemia de Covid-19 fez com que várias marcas anunciassem a redução do número de coleções ao longo do ano. Grifes como Gucci, Saint Laurent e Michael Kors decidiram seguir o próprio ritmo em vez de participar da programação tradicional das semanas de moda. Esse detalhe implica diretamente o futuro desses eventos, que estão com edições marcadas a partir de setembro para a temporada primavera/verão 2021.

Como se sabe, mesmo com todas as medidas de distanciamento e precaução a serem tomadas, os desfiles físicos correm risco de propagar a Covid-19. Por mais que os convidados mantenham o distanciamento e usem máscaras, os modelos estarão se expondo ao risco ao desfilarem sem o equipamento de proteção. Marcas como Dolce & Gabbana, Etro e Jacquemus, que retomaram as apresentações físicas já em julho, dividiram opiniões e foram criticadas por alguns internautas. Resta aguardar pela recepção dos desfiles de setembro.

 

Confira o lineup provisório do próximo Milão Fashion Week (horário de Milão):

Quarta-feira, 23 de setembro
10h – Missoni (Digital)
11h – Dsquared2 (Digital)
12h – Act Nº1 (Físico)
13h – Calcaterra (Físico)
14h – Redemption (Digital)
15h – Fendi (Físico e coed)
16h – Nº 21 (Físico e coed)
17h – Alberta Ferreti (Físico)
18h – Dolce & Gabbana (Físico)
19h30 – Blumarine (Físico)

Quinta-feira, 24 de setembro
9h30 – Max Mara (Físico)
10h30 – Genny (Digital)
11h30 – Emporio Armani (Físico e coed)
12h30 – Drome (Físico)
13h30 – Anteprima (Digital)
14h – Prada (Físico)
15h – Luisa Beccaria (Digital)
16h – Daniela Gregis (Físico)
17h – Sindiso Khumalo (Digital)
18h – Etro (Físico)
19h – Sunnei (Físico e coed)
20h – GCDS (Digital)

Sexta-feira, 25 de setembro
10h – Marco Rambaldi (Físico)
11h – Sportmax (Físico)
12h – Francesca Liberatore (Físico)
13h – Gilberto Calzolari (Digital)
14h – Boss (Físico)
15h – Tod’s (Físico e coed)
16h – Marni (Físico e coed)
17h – Marco de Vincenzo (Digital)
18h – Versace (Físico e coed)
19h – Philipp Plein (Digital)

Sábado, 26 de setembro
9h30 – Ports 1961 (Físico)
10h30 – Gabriele Colangelo (Digital)
11h30 – MSGM (Físico)
12h30 – Andrea Pompilio (Digital e coed)
13h – Ermanno Scervino (Digital)
14h – Simona Marzialli – MRZ (Físico)
15h – Cividini (Digital)
16h – Philosophy di Lorenzo Serafini (Físico)
17h – Annakiki (Digital)
18h – Laura Biagiotti (Digital)
19h – Salvatore Ferragamo (Físico e coed)
21h – Giorgio Armani (Físico e coed)

Domingo, 27 de setembro
10h – Atsushi Nakashima (Digital e coed)
11h – Shuting Qiu (Digital)
12h – Ricostru (Digital)
13h – Spyder (Digital)
14h – In Assegnazione (Digital)
15h – Milano Moda Graduate (Físicos)
16h – a atribuir
17h – a atribuir
18h – a atribuir
10h – a atribuir

Segunda-feira, 28 de setembro
10h – Alexandra Moura (Digital e coed)
11h – David Catalán (Digital)
12h – Miguel Vieira (Digital)
13h – a atribuir
14h – a atribuir


Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias