Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Sabrina Pessoa, Marcella Freitas e Carina Benedetti

Primavera/verão 2021: saiba o que rolou no London Fashion Week virtual

Entre os destaques, estão as coleções das marcas Burberry, Halpern, Vivienne Westwood, Victoria Bekckham e Emilia Wickstead

atualizado 22/09/2020 9:31

Modelo usa look xadrez da primavera/verão 2021 da grife Vivienne WestwoodAlice Dellal/Vivienne Westwood/Divulgação

Neste ano, em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, o London Fashion Week se tornou digital. A primeira iniciativa completamente on-line da semana de moda aconteceu em junho. Agora, em setembro, com a temporada de primavera/verão 2021, as apresentações digitais continuam. Entre os destaques da edição, estão os trabalhos das marcas Burberry, Halpern, Vivienne Westwood, Victoria Beckham e Emilia Wickstead.

Vem comigo!

Giphy/Victoria Beckham/Reprodução

Atualmente, o evento é genderless, ou seja, não divide as coleções por gêneros feminino ou masculino. Com isso, as marcas podem optar por se apresentar em junho, quando antes acontecia o London Fashion Week Men, ou em setembro, mês anteriormente dedicado apenas às coleções femininas.

Para esta edição, foram previstos cerca de 50 shows digitais, 21 híbridos (físico-digitais) e sete transmissões ao vivo. As propostas englobaram formatos multimídia, misturando fotos, vídeos, e até curtas-metragens.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por British Fashion Council (@britishfashioncouncil) em


Burberry

Não à toa, a apresentação da Burberry aconteceu ao ar livre, com live streaming pela plataforma Twitch. Ao fazer a abertura do London Fashion Week, a marca investiu em um desfile digital e sem plateia por causa da pandemia. Apesar das limitações, o show não deixou de ser interessante. A marca quis retratar “a beleza crua e o romance da natureza”, inspirações de Riccardo Tisci para a coleção de spring/summer 2021.

Com performance desenvolvida por Anne Imhof, os modelos andaram por uma floresta, no interior da Inglaterra, para revelar os looks. A pegada misteriosa e bucólica ficou evidente. Fantasia, arte e elementos da fauna se misturaram.

Nos visuais, os clássicos tons terrosos da Burberry se misturam com nuances vibrantes de azul. O verde também foi uma das tonalidades protagonistas. O famoso trench coat, peça clássica da etiqueta, apareceu em variadas texturas, incluindo a rigidez do vinil e a pegada descolada de retalhos em jeans.

Jaquetas estruturadas, vestidos de silhueta marcada e botas over the knee chamaram atenção. Vale reparar ainda nos cristais bordados, que deram o toque final em algumas composições. Nas estampas, Tisci apostou em uma estética lúdica.

Modelos em desfile da Burberry na floresta
O desfile de primavera/verão 2021 da Burberry aconteceu em uma floresta, no interior da Inglaterra

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Não teve plateia presencial

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
A apresentação foi transmitida on-line

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Riccardo Tisci teve como norte a natureza

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
“Estampas abstratas inspiradas por uma mitologia moderna em uma paleta oceânica de azul e verde”, descreveu a grife

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Os clássicos trench coats apareceram em versões mais ousadas

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Aplicações brilhosas para garantir sofisticação, sem perder o toque despojado

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Aqui, a bota e a calça se misturam em jeans

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
A coleção representa “uma história de amor que floresce entre uma sereia e um tubarão, sombriamente romântica e inesperada”

 

Modelos em desfile da Burberry na floresta
Destaque para a assimetria neste look

 

Antes da apresentação, Erykah Badu, Rosalía, Steve Lacy e Bella Hadid participaram de uma conversa, transmitida virtualmente, a convite da Burberry. A label britânica também divulgou um curta-metragem com a artista Eliza Douglas. A pintora e cantora fez um show com as músicas Half Of Freud’s Books e DNA.

O filme foi dirigido por Partel Oliva, parceria criativa de Lola Raban-Oliva e JR Etienne. De acordo com a Burberry, a ideia é “capturar a majestade do mundo natural e os grandes espaços ao ar livre”. Conceitual e profundo!

 

Halpern

A primavera/verão 2021 da Halpern está recheada com o escapismo alegre e otimista que o momento pede. O nova-iorquino Michael Halpern explora sua extravagância característica em 19 looks que reúnem detalhes como estampa maxi poá, plumas, mangas bufantes e animal print. As modelagens são festivas e tridimensionais, enquanto outras peças trazem o tweed como elemento central. Alguns conjuntinhos de camisa e calças formam pijamas. Tudo foi construído com silhuetas e técnicas da alta-costura.

Ao WWD, o estilista contou que a coleção foi toda montada com encontros individuais. Para apresentá-la, além de um lookbook, ele criou um filme de cinco minutos com depoimentos de oito profissionais que atuaram em serviços essenciais durante a pandemia. A coleção inteira é dedicada às “heroínas da linha de frente”, como o próprio Halpern as descreve. Vale destacar que o designer atuou como colaborador em uma fábrica improvisada de equipamentos de proteção individual, em Londres.

“Parecia antiquado fazer um desfile agora. Tivemos a oportunidade de fazer uma coleção e mostrar nosso apoio a essas trabalhadoras da linha de frente, dando-as um ótimo dia, para se arrumarem e fazerem o cabelo e a maquiagem. O conceito não era uma grande ideia, apenas fazia sentido”, contou ele em entrevista à Vogue norte-americana.

Halpern - primavera-verão 2021
As “heroínas da linha de frente” inspiraram o trabalho de primavera/verão 2021 da Halpern

 

Halpern - primavera-verão 2021
Vai um pouco de volume aí?

 

Halpern - primavera-verão 2021
Drama e tridimensionalidade neste modelo

 

Halpern - primavera-verão 2021
Mangas bufantes e animal print também ganharam vez

 

Halpern - primavera-verão 2021
Uma silhueta mais sóbria em meio a tantos volumes

 

Halpern - primavera-verão 2021
As plumas amplificam a silhueta do vestido

 

Halpern - primavera-verão 2021
Um dos “pijamas” da coleção. Este é decorado com lantejoulas

 

Halpern - primavera-verão 2021
Este ganha uma espécie de estampa de zebra

 

Halpern - primavera-verão 2021
O recorte deixa um efeito tridimensional neste vestido

 

O vídeo traz oito mulheres que atuaram em serviços públicos, como Transport for London, National Health Service e Home Care Plus, o que inclui funcionária de serviços de limpeza, operadora de trem, ginecologista obstetra, dentre outras profissionais. Cada uma delas inspirou dois looks.

“Eu não projetei esta coleção com coquetéis ou salões de baile em mente, mas puramente do desejo de capturar, na costura, a individualidade encarnada pelo savoir-faire e a alegria que ela traz para quem a veste”, afirma o estilista no comunicado à imprensa.

 

Vivienne Westwood

Vivienne Westwood reforça seu compromisso com a irreverência e a sustentabilidade em sua primavera/verão 2021. A partir de agora, a dama da moda britânica afirmou que quer lançar apenas uma coleção por ano, com peças agênero.

Neste trabalho mais recente, é possível notar uma subversão entre masculino e feminino e das normas de vestimenta. “Vista-se para a hora do dia, ou não vista-se para a hora do dia – vista a sua roupa de noite para o escritório se voltar ao trabalho, misture as estações”, incentiva a estilista nas notas oficiais sobre a coleção.

Sempre flertando com a pegada punk que a consagrou, Westwood traz alfaiataria xadrez, listras e pinturas de Chrissie Hynde, vocalista da banda The Pretenders, na forma de estampas vívidas. Aí vai um detalhe curioso: como “pagamento” pelas artes, a estilista fez uma doação à fazenda de Hynde, Ahimsa Milk, que trabalha com a ordenha de vacas sem o abate dos animais. 

Voltando às peças, o compilado traz vestidos e conjuntos com designs despojados, espartilhos e calças de cintura alta. Em alguns visuais, como nas blusas combinadas apenas com uma calcinha (ou cueca), o styling parece fazer uma referência à tendência de se vestir de um jeito mais elaborado apenas da cintura para cima, popularizada na quarentena. Os tecidos são ecológicos: algodão, linho, poliéster reciclado, seda, entre outros.

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
O sapato remete à era dos anos 1990 nas coleções de Westwood. Os terninhos xadrez também são bem presentes na coleção

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
A expressão “True Punk” aparece em algumas peças

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
Conjuntos com estampas coloridas e cheias de atitude

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
As vívidas estampas são pinturas de Chrissie Hynde

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
A coleção tem peças relaxadas e despojadas

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
Um visual mais despojado misturando shorts e alfaiataria

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
Se vestir só da cintura para cima, para aquela reunião do Zoom? O conceito chegou à Vivienne Westwood

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
Blazer que toma o lugar de um vestido

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
Mistura de peças listradas

 

Vivienne Westwood - primavera-verão 2021
A cintura alta marca presença em algumas calças. Os espartilhos também!

 

Camisetas e máscaras exibem a expressão “True Punk” (punk verdadeiro, em inglês), enquanto o vídeo que apresenta a coleção exibe cenas de um protesto com modelos vestindo as peças da coleção. Segundo a Vogue Runway, parte das cenas foram capturadas no lado de fora do tribunal inglês Old Bailey, em meio a manifestações contra a extradição de Julian Assange, fundador do Wikileaks, para os Estados Unidos.

Filmado por Louis Simonon, o vídeo tem um poema de Brian Nasty recitado pelo próprio autor, no início, e traz alguns artistas no elenco: as vocalistas Ursula e Delilah Holliday, da banda Skinny Girl Diet, a artista circense Dott Cotton Clown, a poeta e ativista Kai Isaiah Jamal, entre outros nomes. Eles também aparecem modelando no lookbook.

 

Victoria Beckham

O spring/summer 2021 de Victoria Beckham tem foco na liberdade. Em nota, a estilista explicou que o trabalho está “enraizado na realidade”. O objetivo foi mirar em um presente e um futuro mais ousado, mas sem perder das origens.

A britânica mantém a elegância presente no DNA da grife, mas atinge um ponto de rebeldia e despreocupação. A alfaiataria setentista ganha uma dose de sensualidade e até um toque boho. Uma pegada com mais simplicidade, que tem tudo a ver com o atual momento, também foi uma prioridade.

Lingeries aparecem como detalhes nas composições, assim como recortes estratégicos. Na paleta, tons fechados e neutros predominaram em meio a leves nuances mais enérgicas. Para dar o toque final nos looks, acessórios chamativos. Destaque para as correntes grossas.

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
A conhecida alfaiataria de Victoria Beckham não ficou de fora

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
Mas ganhou um toque a mais de sensualidade

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
A ousadia fez presença na coleção

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
Victoria Beckham escolheu focar na liberdade

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
Modelagem ampla e comfy

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
Vibes de lingerie e corrente grossa. Charme e rebeldia!

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
Aqui, a gola alta faz toda diferença

 

Look da primavera/verão 2021 de Victoria Beckham
A renda garante mais charme ao look

 

Atualmente, Victoria Beckham enfrenta uma situação financeira desafiadora. Recentemente, a marca teve a equipe reduzida e lidou com quedas nas vendas. Com isso, a estilista britânica também reduziu o número de looks das coleções. Na primavera/verão 2021, a diminuição foi de 45 looks típicos para 20.

Ainda devido à pandemia, somente quatro modelos participaram da apresentação, que foi revelada via curta-metragem gravado na galeria de arte contemporânea Victoria Miro. “Não estávamos em posição de ter 10 histórias de moda e reduzi-las a uma ou duas. Tínhamos que ser muito focados e estratégicos”, destacou a diretora criativa à Vogue Runway.

 

Ver essa foto no Instagram

 

A dream inspired by reality. #VBSS21. #LFW

Uma publicação compartilhada por Victoria Beckham (@victoriabeckham) em


Emilia Wickstead

Práticas, reais e adequadas para o período de pandemia. Assim são as peças de Emilia Wickstead para a primavera/verão 2021, que começou a ser desenvolvida durante o período de bloqueio. De fato, todas elas podem se adequar em compromissos simples neste momento, que dispensa festas e aglomerações.

A principal inspiração para o trabalho primaveril vem do livro de não ficção Faery Lands of the South Seas (1921), escrito por James Norman Hall e Charles Bernard Nordhoff. A obra narra as próprias perspectivas dos autores ao visitarem lugares como a Nova Zelândia, país de origem de Wickstead. “Quero educar meus clientes sobre como manter viva a fantasia da moda e não perder o sonho. Mas, ao mesmo tempo, todos nós passamos por um grande trauma e devemos nos vestir para o nosso tempo”, contou a designer ao WWD.

A coleção abre com peças clean nas cores preta ou branca, antes de mergulhar em estampas de veleiros, que surgem em tops, saias e vestidos. Outra cor que chama atenção é um tom sóbrio de vermelho, que dá vida a chemise, vestido com capa, entre outros estilos. Os vestidos com decote em V também são highlights na coleção, assim como os top croppeds que resgatam a tendência underboob, ao expor a parte de baixo do sutiã.

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Conjunto com top e saia midi. A parte de cima resgata levemente a tendência underboob

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
O preto é uma das cores sóbrias e práticas escolhidas pela designer

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
A estampa de veleiros remete ao livro que foi o ponto de partida da coleção

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Exemplo de chemise, modelo que também é muito abordado na coleção

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
O decote em V aparece em vestidos como este

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Um dos vestidos mais diferentes, comparado ao resto da coleção

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Em geral, as saias têm cintura alta e comprimento midi, como esta

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Chemise em rosa bem claro, com um tom delicado

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
Conjunto prático e elegante

 

Emilia Wickstead - primavera-verão 2021
A estampa floral aparece neste look com camadas de tecido sobre os ombros

 

Tons suaves de azul, bege, rosa e amarelo também surgem na coleção, que explora capas com camadas de tecido sobre os ombros e dá espaço para uma estampa floral. As saias, de maneira geral, têm comprimento midi e cintura alta. O resultado de tudo isso é uma coleção que carrega um ar de romance, simplicidade e elegância. Para apresentá-la, a designer recorreu a um fashion film, assinado por Robin Mellor, que acompanha o tom minimalista do lookbook.

 

O LFW começou na última quinta-feira (17/9). Nesta terça-feira (22/9), último dia de programação, estão previstas as apresentações de marcas como Susan Fang, Constança Entrudo, Pronounce, David Koma, Richard Quinn e Erdem.


Colaboraram Rebeca Ligabue e Hebert Madeira

Mais lidas
Últimas notícias