Em gaiola, Vivienne Westwood faz protesto a favor de Julian Assange

A estilista e ativista britânica apareceu com look na cor amarelo para se manifestar contra a extradição do fundador do Wikileaks

atualizado 23/07/2020 13:53

Vivienne Westwood Mike Marsland/WireImage via Getty Images

O bom dia dessa terça-feira (21/7) foi diferente do convencional em Londres, na Inglaterra. Vivienne Westwood, de 79 anos, apareceu pela manhã dentro de uma gaiola gigante em frente ao tribunal de Old Bailey, na capital inglesa. Suspensa a três metros do chão, a estilista e ativista estava vestida como um canário para protestar contra a possível extradição de Julian Assange para os Estados Unidos.

Vem comigo!

Giphy/@elizabethcpaton/Instagram/Reprodução

“Sou Julian Assange”, afirmou Vivienne. “Eu quero Julian fora da gaiola”, complementou em voz alta com a ajuda de um megafone. A designer britânica é contra a extradição do ativista para os Estados Unidos, onde é acusado de espionagem. As audiências tiveram início em fevereiro. No dia 7 de setembro, a sentença será declarada no tribunal londrino.

Caso seja levado de volta à América, o fundador do site Wikileaks enfrentará 18 acusações de crimes por espionagem e conspiração, 17 delas abrangidas pela Lei de Espionagem. Muitos apoiam Julian por ter denunciado abusos de poder, além de defender a liberdade de expressão.

Vivienne Westwood
Nessa terça-feira (21/7), Vivienne Westwood apareceu dentro de uma gaiola

 

Vivienne Westwood
Vivienne elencou um terno na cor amarelo-canário e maquiagem fazendo alusão a um bico de ave

 

Vivienne Westwood
A estilista e ativista protestou em frente ao tribunal de Old Bailey, em Londres

 

Vivienne Westwood
Ela se manifestou a favor de Julian Assange

O look amarelo composto por blazer e calça social não foi eleito por acaso. A coloração simboliza o pássaro canário. Segundo ela, a ave era utilizada pelos mineiros para sinalizar a presença de gases tóxicos.

“Se o canário morresse, saíam todos. Julian Assange está numa gaiola e tem que sair. Não o extraditem para a América”, declarou Vivienne Westwood durante a manifestação, segundo a BBC. “Julien Assange é o canário, ele foi preso, tirado do sol e enfiado em uma gaiola “, afirmou a designer aos repórteres presentes no local. “Pelo resto da vida, ele se tornará um símbolo do que acontece com você se ousar em expor a verdade. Dizer a verdade não é crime”, acrescentou.

Vivienne Westwood
“Eu sou Julian Assange”, manifestou Vivienne

 

Vivienne Westwood
Julian Assange foi detido na Inglaterra e pode ser julgado pela justiça dos Estados Unidos

 

Vivienne Westwood
A designer escolheu um modelito em amarelo para representar um canário

 

Vivienne Westwood
Segundo ela, a ave era utilizada pelos mineiros para sinalizar a presença de gases tóxicos

 

Nessa quarta-feira (22/7), os advogados de Julian entregaram um pedido de fiança ao tribunal de Westminster. De acordo com o G1, o governo norte-americano deseja julgar presencialmente o empresário e jornalista de 49 anos pela divulgação de mais de 700 mil documentos confidenciais.

Os arquivos detalham atividades militares e diplomáticas, em particular no Iraque e Afeganistão, que se tornaram públicas a partir de 2010. Atualmente, ele está preso no sudeste de Londres por violar os termos de sua fiança.

 

Vivienne Westwood

Além de consolidar o visual punk nos anos 1970, Vivienne Westwood é reconhecida por seu comportamento irreverente e pelos protestos sociais e políticos. Vale lembrar que, em maio, a estilista recorreu à nudez para chamar a atenção dos fãs.

Na data, a designer, que comanda a marca homônima, vestiu uma meia-calça transparente dos anos 1980 com apenas uma folha de figueira na virilha. Em discurso, ela enfatizou a importância do isolamento devido à pandemia e pediu a todos que voltem ao trabalho apenas se for realmente necessário, em meio ao afrouxamento das medidas de distanciamento social.


Colaborou Sabrina Pessoa 

Últimas notícias