Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Primavera/verão 2021: confira a alta-costura da Schiaparelli, Fendi e mais

A semana de moda, que segue até esta quinta-feira (28/01), tem sido realizada em formato digital

atualizado 28/01/2021 16:10

Modelo usando roupa com músculos e laço rosaSchiaparelli/Divulgação

A Semana da Alta-Costura de Paris agitou o mundo fashion nos últimos dias. Apesar de o momento não ser dos mais favoráveis, devido à pandemia de coronavírus, a fashion week do setor mais luxuoso da moda surpreendeu. O evento começou na segunda-feira (25/1), em formato digital, com a coleção provocativa da Schiaparelli. A programação digital segue até esta quinta-feira (28/1), com a estreia da estilista Sterling Ruby. Ao longos dos dias, chamaram a atenção as propostas das grifes Chanel, Dior e Valentino para a primavera/verão 2021. A estreia de Kim Jones na Fendi também deu o que falar.

Vem conferir!

Giphy/Schiaparelli/Reprodução

Schiaparelli

A coleção de spring/summer 2021 da Schiaparelli é nada menos que impactante. O diretor criativo da grife apostou em uma vibe que ironiza o que há de mais tradicional na história da alta-costura: o ar refinado que beira um toque conservador, retrógrado e patriarcal.

“Se você quer parecer um cupcake, pode ir para outro lugar”, brincou Daniel Roseberry. “Comecei a pensar… Há algo na alta-costura que é meio misógino, que exige ou espera que uma mulher pareça hiperfeminina e delicada”, criticou o designer. Ele esclareceu à Vogue: “Não se trata de ser um homem, mas de ser uma mulher robusta”.

Apesar de não ter deixado o volume caricato de lado, o profissional apostou na modernidade. Para implementar a ideia disruptiva e até provocativa, o norte-americano investiu em elementos surrealistas, como olhos e abdomens musculosos. Brilho, shapes estruturados e decotes incrementam as produções.

Na paleta de cores, o preto e o branco dividem espaço com tons vibrantes de rosa, azul e dourado. Os acessórios também deram o que falar. Vale reparar nos chapéus e nas joias maximalistas. Sem falar no brinco que se une ao vestido longo.

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Para a primavera/verão 2021, Daniel Roseberry quis se desvincular da ideia de hiperfeminilidade presente na história da alta-costura

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
O estilista apostou em modelagens com muitos músculos marcados

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
O surrealismo ficou evidente: aqui, formas de dentes enfeitam a peça

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Os acessórios são exuberantes

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Máscara de latão e busto dourado em resina metalizada. Uau!

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
O diretor criativo atual não deixou de lado o ar provocativo, que está no DNA da Schiaparelli. No entanto, o designer traz mais modernidade

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
O volume não ficou de fora

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Silhueta estrutural

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
A coleção foi apresentada virtualmente

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Será que os dias de conservadorismo na alta-costura estão contados?

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Se depender de Roseberry, a moda será um espaço cada vez mais amplo e de expressão sem regras

 

Look de alta-costura da Schiaparelli, de primavera/verão 2021
Para completar, estampa chamativa

 

Roseberry explicou que o período de distanciamento social mexeu com o próprio processo criativo. “Desde que voltei do bloqueio, houve uma mudança para mim mentalmente – um foco e uma confiança que vêm de meu relacionamento com meu próprio processo e com o ateliê”, contou à Vogue Runway. “É apenas algo que não é tão ‘educado’ quanto a alta costura costuma ser”, completou o estilista.

 

Dior

Para o spring/summer 2021 de haute couture da Dior, Maria Grazia Chiuri mergulhou no baralho de tarô. “O simbolismo inspira uma coleção rica em tecidos exuberantes e bordados brilhantes, em que a alfaiataria monocromática elegante se encontra com trajes de noite que inspiram sonhos em tons preciosos”, descreveu a maison.

Referências das cores e das formas das 78 cartas místicas aparecem nos looks. A diretora escolheu um mix de roupas suaves para o dia e silhuetas de festas com “tons dourados do tarô Visconti-Sforza do século 15”, que se traduzem em jacquards e bordados.

Apliques de cetim, mangas bufantes de chiffon, seda drapeada, corpetes, capas robustas e shapes tradicionais dão tom aos visuais. A designer transformou símbolos poderosos dos arcanos do tarô em estampas para peças “que transmitem um senso igualmente poderoso de feminilidade”, segundo a marca.

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
A primavera/verão 2021 da Dior de alta-costura é inspirada no tarô

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
Símbolos do baralho místico estampam peças

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
A feminilidade, considerada um conceito ultrapassado por muitos, é retratada por Maria Grazia Chiuri

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
Silhuetas tradicionais marcam presença

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
“O que foi bom para mim sobre o tarô é que, quando você está em um momento difícil, algo mágico pode nos ajudar a pensar melhor”, disse Chiuri à Vogue

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
Apliques coloridos de cetim

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
Cintura marcada na modelagem clássica

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
Mistura interessante de texturas

 

Look de alta-costura da Dior, de primavera/verão 2021
A coleção tem um quê de drama e mistério

 

A coleção foi apresentada por meio de um vídeo dirigido por Matteo Garrone. O filme traz a história de uma garota que entra em um castelo. “É um labirinto que representa uma viagem interior. Quando ela conhece cada uma das figuras [do tarô], ela tem que tomar uma decisão sobre sua vida. E, por outro lado, ela conhece aspectos de sua própria personalidade e aprende a não ter medo do futuro”, explicou Chiuri à Vogue Runway.

 

Chanel

A primavera/verão 2021 de high couture da Chanel é uma verdadeira celebração. Virginie Viard quis retratar “um estilo mais boêmio – mais um casamento ou uma festa de família em uma vila”.

Texturas variadas, babados, tule, anáguas e volumes intensos marcaram o repertório. O clássico tweed não ficou de fora. Assimetria, transparência, recortes e camadas de tecido deram o toque final. Repare ainda nos acessórios que compuseram os visuais, como óculos de sol e tiaras.

A noiva usou um vestido recatado com borboletas peroladas estampadas. Viard explicou à Vogue: “Um pouco parecido com algo visto nas fotos antigas – cetim de marfim, bordado e um grande véu, não exatamente dos anos 1920, mas aquela atmosfera”.

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Virginie Viard quis retratar um estilo mais boêmio, sem perder a sofisticação

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
O tweed está presente no legado da marca

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Saia no estilo mule

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Volume e camadas

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Modelagem clássica

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Gola estilizada

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Mood delicado

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Aqui, o detalhe na gola faz toda diferença

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
“Há um lado masculino e um feminino nas silhuetas”, afirmou a diretora criativa

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
Barriga à mostra e cintura baixa. Ousadia cool ou descaracterização do DNA da maison?

 

Look da Chanel de alta-costura com a primavera/verão 2021
A noiva do spring/summer 2021 da Chanel

 

O compilado de alta-costura foi capturada em uma série de teasers do fotógrafo, cineasta e designer gráfico Anton Corbijn. A catwalk não poderia estar em outro ambiente senão no tradicional Grand Palais. O local foi tomado por embaixadoras e celebridades queridinhas da maison. Entre elas, Penélope Cruz, Marion Cotillard, Lily-Rose Depp, Vanessa Paradis, Joana Preiss e Alma Jodorowsky.

 

Valentino

Textura e forma. Esses foram os pilares para a nova coleção de alta-costura da Valentino. Pierpaolo Piccioli teve o intuito de “cruzar o tempo e a tradição para incutir valores contemporâneos”.

Em comunicado, o estilista enfatizou que a essência da alta-costura está no processo criativo e em quem a faz. “Está na habilidade de costureiras e alfaiates em manipular tecidos e fios por meio de um processo que transcende a mera execução. Nós criamos juntos e, enquanto o fazemos, a própria criação muda quem está envolvido. É uma troca mútua em que tudo se transforma”, frisou.

A coleção teve foco em peças que proporcionam funcionalidade e facilidade de uso. Apesar de manter a elegância, o designer ousou em levar um toque urbano para a passarela. Na paleta, o dourado, o rosa, o amarelo e o verde neon foram os highlights. Vale reparar nas combinações sem gênero.

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
O spring/summer 2021 de alta-costura da Valentino foi apresentado em Roma

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Ousadia é algo que Pierpaolo Piccioli não dispensa

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
O diretor criativo apostou em combinações genderless

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Alfaiataria descolada na haute couture

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Toque urbano

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Gola alta e fluidez chique

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Sobreposição despojada

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Luvas, neon e volume: outfit moderno e clássico ao mesmo tempo

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
A entrega de Piccioli é nada convencional

 

Look da Valentino de alta-costura com a primavera/verão 2021
Alguns membros do casting apareceram com os rostos pintados

 

A apresentação da Valentino aconteceu no Palácio Colonna, um histórico conjunto de edifícios na Itália. “Não consigo pensar em nada melhor do que uma residência principesca, em nossa casa, Roma, para revelar a real nobreza de seu trabalho. Estou orgulhoso do que fizemos”, celebrou Piccioli.

 

Fendi 

Um dos momentos mais esperados da temporada era a estreia de Kim Jones na Fendi. O designer assumiu a direção artística da linha feminina e de alta-costura da marca em setembro. Antes de Kim Jones assumir o cargo, Silvia Venturini Fendi estava desenvolvendo as coleções femininas desde a morte de Karl Lagerfeld.

Em meio ao mix de moda e literatura, a ideia do estilista foi retratar “roupas de verdade”, ainda que no setor mais rebuscado da moda. “Desenhando a partir de inspirações aparentemente diversas, da linguagem visual dos mármores de Bernini ao romance de viagem no tempo de Virgina Woolf, Orlando, que confunde o gênero, o show navega em uma jornada única de British Bloomsbury à Galleria Borghese de Roma”, descreveu a etiqueta.

Para a primeira coleção na grife, Jones optou por realizar um desfile físico, com transmissão virtual. O show aconteceu no Palais Brongniart, em Paris, na França. O cenário foi elaborado com uma espécie de labirinto de vidro. Na passarela, personalidades como Demi Moore, Bella Hadid, Kate Moss (ao lado da filha Lila), Adwoa Aboah, Cara Delevingne e Naomi Campbell roubaram a cena.

 

 

 

 

 

Ausências

Esta edição da Semana de Alta-Costura teve ausências marcantes. As dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus fez com que algumas marcas optassem por pular a estação ou adiar as apresentações.

A Elie Saab, por exemplo, anunciou a poucos dias da programação de haute couture que não participaria. Apesar de a coleção de primavera/verão 2021 estar finalizada, os casos de Covid-19 no Líbano fizeram com que a marca não filmasse a apresentação digital.

A marca britânica Ralph & Russo, comandada pelos australianos Tamara Ralph e Michael Russo, não apresentará a coleção de alta-costura nesta temporada. A etiqueta sequer chegou a compor o calendário preliminar da fashion week. Outra label que cancelou o próprio show foi a Maison Margiela. Ainda não há nova data para a revelação da nova coleção.

Já a grife Jean Paul Gaultier, que estava com apresentação marcada para o dia 27 de janeiro, informou que vai “celebrar o evento em tempos mais seguros e felizes”. A Balenciaga pretendia retornar à alta-costura desde a temporada de julho do ano passado, mas adiou pela segunda vez o comeback. A nova previsão é julho deste ano.


Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias