com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Icônica marca de ternos, Brooks Brothers pede recuperação judicial nos EUA

A varejista norte-americana enfrenta uma crise agravada pela pandemia e está em busca de comprador

atualizado 10/07/2020 9:54

Loja da Brooks Brothers em ChicagoScott Olson/Getty Images

Pioneira no mercado de ternos a pronta-entrega, a varejista Brooks Brothers pediu recuperação judicial nos Estados Unidos. A marca entrou para a lista de empresas que recorreram ao Capítulo 11 do Código de Falências do país após a crise da Covid-19, ao lado de nomes como J.Crew, Neiman Marcus e JC Penney. Com um legado de mais de dois séculos, a label enfrenta uma crise agravada pela pandemia global.

Vem comigo entender!

Giphy/Brooks Brothers/Divulgação


O processo de recuperação judicial foi aberto nessa quarta-feira (8/7), em um tribunal de Delaware, nos EUA. Pelo
Instagram, a Brooks Brothers comunicou ao público a decisão. Agora, também está procurando um comprador. De acordo com a etiqueta, o coronavírus impactou fortemente os negócios.

“Por mais de 200 anos, a Brooks Brothers permaneceu resiliente em um cenário de moda em constante evolução, ciclos econômicos flutuantes, várias posses e até guerras mundiais. Hoje é apenas o começo do nosso próximo capítulo”, escreveu. “Anunciamos um processo de venda para encontrar um novo proprietário que acredite em nossa missão e em nossos valores e que compartilhe nossa ambição”, continuou o comunicado oficial.

“Para facilitar uma venda bem-sucedida do negócio, também estamos solicitando a proteção do capítulo 11 para gerenciar o que tem sido um período difícil e incrivelmente desafiador a todos os setores, especialmente o varejo”, explicou.

A Brooks Brothers destacou que o objetivo é preservar a qualidade, o serviço personalizado e os valores da marca. Além disso, informou que o atendimento on-line e nas lojas físicas não será interrompido. Contou ainda que segue com a reabertura de espaços que foram fechados devido às recomendações de distanciamento social.

 

Ver essa foto no Instagram

 

To our loyal customers.

Uma publicação compartilhada por Brooks Brothers (@brooksbrothers) em

 

A companhia alertou, em junho, que demitiria cerca de 700 trabalhadores em três estados norte-americanos. Além disso, a empresa fechou uma de suas três fábricas nos Estados Unidos em maio. Outras duas estão, atualmente, produzindo máscaras faciais.

O Wall Street Journal teve acesso a fontes que revelaram que a Brooks Brothers contratou o banco de investimentos PJ Solomon no ano passado para explorar opções estratégicas, incluindo uma possível venda. A empresa também teria recebido um empréstimo de US$ 20 milhões da consultora Gordon Brothers.

“O varejo vem mudando bastante nos últimos quatro a cinco anos, e estávamos no processo de adaptação a esse novo ambiente. Quando o coronavírus chegou, realmente não havia como sustentar as coisas”, declarou o italiano Claudio Del Vecchio, dono da Brooks Brothers, ao veículo.

Terno antigo
A Brooks Brothers é uma icônica varejista norte-americana, e popularizou-se pelos ternos

 

loja da Brooks Brothers
A empresa entrou com um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos

 

loja da Brooks Brothers
O processo foi aberto em um tribunal de Delaware

 

Terno e gravata
A pandemia prejudicou o negócio, que já não estava em sua melhor fase

 

loja fechada da Brooks Brothers
Recentemente, a marca demitiu funcionários e fechou temporariamente inúmeras lojas

 

Camisas em arara
Agora, a Brooks Brothers também está em busca de um comprador

 

Apesar do agravante com a chegada da pandemia global, a situação não era das melhores há algum tempo. Especialistas apontam que a empresa de capital fechado vinha enfrentando dificuldades com o processo de casualização no mundo dos negócios. Nos Estados Unidos, a casual friday (sexta-feira casual) se tornou um costume. Além disso, em geral, o dress code executivo está menos rígido, principalmente com tantas pessoas adaptando a rotina para trabalhar em casa.

Em 2016, a Brooks Brothers lançou a Golden Fleece, uma linha de roupas informais. Contudo, enfrentou a concorrência de muitas empresas iniciantes. Em análise, o Business of Fashion constatou que a marca perdeu a própria identidade ao tentar se adaptar às tendências de mercado, perdendo o “status de uma marca histórica”. Outro fator apontado é que a varejista tentou aumentar as margens de lucro com produção terceirizada, perdendo clientes que priorizam a tradição e a fabricação própria.

Enquanto procura um comprador e negocia dívidas, a Brooks Brothers garantiu um empréstimo de US$ 75 milhões com a holding WHP Global. A varejista disse à imprensa internacional que o Authentic Brands Group LLC, à frente de marcas como Barneys New York e Sports Illustrated, está interessado na aquisição da label.

Modelo usando terno
Segundo a GlobalData Retail, as vendas de roupas formais masculinas caíram 74% entre abril e junho deste ano

 

Modelo usando terno e calça clara
Apesar de ter sido agravada pela pandemia, a crise da Brooks Brothers não é de agora

 

Mulher andando de bicicleta
Atualmente, a label também oferece itens para mulheres e crianças

 

Mulher na bicicleta com homem ao lado
Especialistas estrangeiros observam que a marca manteve uma abordagem antiquada, deixando de agradar consumidores que procuram produtos mais ousados

 

História

Fundada em 1818, a Brooks Brothers se define como a varejista de roupas mais antiga da América. Em 1833, Henry Sands Brooks convocou os filhos para ajudarem com seus negócios em expansão. O mais velho, Henry Jr., assumiu o comando após a morte do pai naquele ano. Ele permaneceu à frente até 1850, quando os irmãos Daniel, John, Elisha e Edward assumiram a liderança e criaram o nome atual.

A marca se popularizou ao começar a oferecer ternos prontos, em 1849. Outro marco: em 1896, a varejista lançou a camisa de botão. Também foi a responsável pela difusão do modelo de gravata conhecido como repp.

Ternos em produção
Em 1849, a Brooks Brothers passou a comercializar ternos a pronta-entrega

 

Camisa polo de botão
Em 1896, desenvolveu a camisa de botão

 

Gravatas do modelo repp
Também popularizou a gravata repp, com listras invertidas

 

Ao longo dos anos, a marca conquistou magnatas, celebridades, executivos e políticos. As peças foram usadas por presidentes dos Estados Unidos. Entre eles, Abraham Lincoln, Theodore Roosevelt, John F. Kennedy, Barack Obama e Donald Trump.

A Brooks Brothers foi comprada pela rede britânica Marks and Spencer em 1988. Já em 2001, foi vendida para a Retail Brand Alliance Inc., controlada por Claudio Del Vecchio. Atualmente, tem centenas de lojas espalhadas pelo mundo.

 

Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias