com Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

Estilista brasileira critica Bolsonaro no Berlim Fashion Week

Na passarela, modelos carregaram cartazes com frases controversas do presidente e da ministra Damares Alves

atualizado 18/01/2019 9:23

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi

O Berlim Fashion Week termina nesta sexta-feira (18/1). Entre desfiles e looks, o evento também teve espaço para manifestações. A estilista brasileira Aline Celi, fundadora da marca homônima com sede na capital alemã, levou para a passarela uma crítica ao governo Bolsonaro.

A designer destacou que quis aproveitar o espaço para reforçar valores que defende. “Moda é arte, e arte é uma forma de expressão que pode ajudar a levar mensagens de diversas maneiras, principalmente ao nosso público-alvo, mulheres entre 30 a 60 anos”, afirmou Celi.

Vem comigo!


No desfile, as modelos carregaram cartazes com frases controversas do presidente, como “o erro da ditadura foi torturar e não matar” e “ela não merece ser estuprada porque é muito feia”. A primeira afirmação foi feita em entrevista à rádio Jovem Pan em 2016. A segunda foi dita na Câmara dos Deputados e em entrevista ao Zero Hora, quando o então deputado se referia à parlamentar Maria do Rosário (PT-RS).

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
“O erro da ditadura foi torturar e não matar”, frase dita por Bolsonaro em 2016

 

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
“Ela não merece ser estuprada porque é muito feia”, afirmou Bolsonaro em 2014

 

Outra frase que a grife colocou na passarela foi: “Meninos usam azul e meninas usam rosa”. O comentário foi feito neste mês por Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Em vídeo, ela apareceu em meio a apoiadores e falou que o país vive uma “nova era”. Depois, em entrevista ao Estado, a ministra disse que o comentário foi uma metáfora contra a “ideologia de gênero”.

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
“Meninos usam azul e meninas usam rosa”, Damares Alves disse em vídeo neste ano

 

O protesto teve o objetivo de disseminar o respeito e a empatia. “Não admitimos o preconceito e nenhum tipo de violência e, muito menos, o desrespeito com nós, mulheres, que acontece todos os dias e de diversas formas no Brasil, na Alemanha, e em todo o mundo”, observou. “Acreditamos em um mundo melhor sem discriminação, com igualdade e harmonia para todos”, completou a estilista.

 

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
O desfile aconteceu em Berlim nessa segunda-feira (14/1)

 

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
A ideia foi reforçar valores defendidos por Aline Celi na indústria da moda

 

A marca
A estilista potiguar Aline Celi mora na Alemanha há quase 10 anos. No DNA da label, estão o minimalismo e a praticidade. As criações são feitas para mulheres modernas e ativas, que se preocupam com o meio ambiente e com a sociedade em geral. A primeira apresentação da marca na Semana de Moda de Berlim foi em 2013.

Rafael Poschmann/Divulgação/Aline Celi
Aline Celi

 

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Rebeca Ligabue

Últimas notícias