Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Silêncio de Bolsonaro sobre ataque a Vera Magalhães divide auxiliares

Entorno de Jair Bolsonaro está dividido sobre como presidente deve reagir ao ataque de Douglas Garcia à jornalista Vera Magalhães

atualizado 14/09/2022 17:12

Jair Bolsonaro e Douglas Garcia Reprodução/Facebook

O entorno de Jair Bolsonaro está dividido sobre como o presidente deve reagir ao ataque feito pelo deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia (Republicanos) à jornalista Vera Magalhães.

Parte dos ministros do governo aconselhou Bolsonaro a condenar a atitude de Garcia pelas redes sociais. A avaliação é de que o gesto seria um aceno ao eleitorado feminino, no qual o presidente enfrenta alta rejeição.

Outros auxiliares, no entanto, defendem que Bolsonaro deve silenciar sobre o tema. O temor é de que uma eventual manifestação faça adversários relembrarem a crítica do presidente à jornalista no debate da Band, em agosto.

“O presidente não tem por que entrar nisso. Vão atacar ele mais ainda, porque vão misturar com a resposta que ele deu para a Vera no debate”, avaliou à coluna um influente auxiliar presidencial.

Para esse ala do governo, as declarações de Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e de Tarcísio de Freitas (Republicanos) são suficientes para demonstrar que o entorno do presidente condenou a atitude de Garcia.

O deputado estadual tentou intimidar a jornalista após o debate entre os candidatos ao governo paulista promovido pela TV Cultura na noite dessa terça-feira (13/9). Ele estava no evento a convite de Tarcísio.

Mais lidas
Últimas notícias