Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Renan Calheiros joga a toalha sobre Tebet após decisão de Fachin

Senador admitiu a interlocutores não haver mais como impedir a convenção do MDB que chancelará a candidatura de Tebet ao Planalto

atualizado 26/07/2022 15:09

Renan CalheirosIgo Estrela/Metrópoles

Um dos principais líderes da ala lulista do MDB, o senador Renan Calheiros (AL) jogou a toalha em sua ofensiva para tentar barrar a candidatura da correligionária Simone Tebet (MDB-MS) ao Palácio do Planalto.

A interlocutores, Renan admitiu nesta terça-feira (26/7) não haver mais nada a ser feito após o presidente do TSE, ministro Edson Fachin, rejeitar pedido para adiar a convenção que oficializará a candidatura de Tebet.

A solicitação havia sido protocolada por Hugo Caju, aliado de longa data de Renan. O emedebista pediu ao TSE para adiar a convenção, marcada para acontecer de forma virtual nesta quarta-feira (27/7).

O golpe decisivo nas pretensões de Renan, dizem aliados do emedebista alagoano, foi Fachin ter chancelado o sistema de votação contratado pelo MDB.

Na ação no TSE, Caju questionou a segurança de colher os votos secretos da convenção por meio do aplicativo Zoom. Fachin, entretanto, entendeu não haver provas concretas do risco de sigilo de voto.

A expectativa de Renan era de que o ministro ao menos pedisse mais tempo para analisar a segurança do modelo defendido pelo presidente nacional do MDB, Baleia Rossi.

Agora, Renan e seus aliados dentro do partido dizem, nos bastidores, que pretendem se concentrar em consolidar nas convenções estaduais o apoio ao ex-presidente Lula no primeiro turno do pleito.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

 

Mais lidas
Últimas notícias