Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Relator promete texto do PL das Fake News, mas votação deve atrasar

Atraso deve ocorrer após empresas de tecnologia pedirem ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), mais tempo para discutir o projeto

atualizado 16/11/2021 10:30

sp manifestacao mblFábio Vieira/Metrópoles

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), tem sido pressionado por deputados por causa do Projeto de Lei das Fake News. A pressão vem de grupos com objetivos diferentes. Enquanto a oposição pede celeridade na votação do texto, outros parlamentares tentam atrasar a votação da proposta em plenário.

Na última semana, a presidente da Frente Parlamentar da Economia Digital, deputada Luísa Canziani (PTB-PR), levou representantes de empresas, como Facebook, Instagram, Google, TikTok, Twitter e Kwai, para conversar com Lira. As companhias pediram mais tempo para que o projeto seja debatido no Legislativo.

A esperança das gigantes da tecnologia é que o relator do projeto, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), incorpore as sugestões que fizeram ao texto. Com um relatório modificado, membros do grupo de trabalho que analisa a proposta na Câmara acham difícil que a votação ocorra já nesta semana no colegiado.

O grupo deve ter novas reuniões nesta semana. A expectativa do relator é ao menos iniciar a votação do PL no colegiado nesta quarta-feira (17/11). O parlamentar do PCdoB paulista disse à coluna ter passado o fim de semana e o feriado trabalhando em alterações necessárias ao projeto.

Orlando Silva, entretanto, deixou em aberto se a votação da proposta no plenário da Câmara realmente acontecerá até o fim do mês, como previsto. “Se vai votar ou não no plenário, depende do presidente (da Câmara). Foi ele próprio quem sinalizou a votação em novembro”, disse Silva.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias