Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Petista denuncia Michelle Bolsonaro na PGR por pronunciamento na TV

Deputado Rui Falcão aponta improbidade administrativa e propaganda eleitoral antecipada na participação de Michelle em pronunciamento na TV

atualizado 10/05/2022 17:24

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participa da cerimônia de inclusão dos funcionários portadores de deficiência da CaiRaimundo Sampaio/Esp. Metrópoles

O deputado federal Rui Falcão (PT-SP) quer que a primeira-dama do país, Michelle Bolsonaro, e a atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, sejam investigadas por possível improbidade administrativa e propaganda eleitoral antecipada, em razão do pronunciamento de Dia das Mães, nesse domingo (8/5).

Menos de 24 horas após o discurso, feito em cadeira nacional de rádio e TV, o petista protocolou, na manhã desta segunda-feira (9/5), representação contra as duas na Procuradoria-Geral da República (PGR), pedindo ao chefe do órgão, Augusto Aras, a abertura de inquérito.

0

Falcão alega que a primeira-dama não poderia, nem teria motivo, para participar da mensagem à nação convocada por uma ministra de Estado. Na avaliação do parlamentar, a razão não poderia ser outra senão fazer propaganda eleitoral para o marido, o presidente Jair Bolsonaro.

“Michelle Bolsonaro é apenas primeira-dama e Presidente de um Conselho que trata de políticas públicas relacionadas ao Trabalho Voluntário. Não existe, com o máximo respeito, qualquer razão jurídica para que tivesse protagonismo na mensagem de Dia das Mães”, justifica o petista.

O deputado ainda lembra em seu pedido que Michelle foi escalada pela campanha de Bolsonaro para ajudar a reduzir a rejeição do atual presidente da República entre as mulheres.

“Foi para atingir essa finalidade eleitoreira que Michelle Bolsonaro, a Primeira-Dama, se apresentou como uma mãe sensível, como uma mulher conhecedora das dificuldades de tantas mães brasileiras e que poderia, justamente por isso, atuar em benefício das eleitoras influenciando seu marido na tomada de decisões que favoreçam as brasileiras”, assinala o parlamentar.

Falcão, que foi presidente nacional do PT até 2017, será o coordenador de comunicação da campanha do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto este ano junto ao prefeito de Araraquara (SP) e ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência no governo Dilma Rousseff, Edinho Silva.

Mais lidas
Últimas notícias