metropoles.com

Governo prevê gastar R$ 1,5 bi com incentivo a carro, caminhão e ônibus

Pacote de incentivos à venda de carro popular, caminhões e ônibus deve ser lançado pelo governo nesta segunda-feira (5/6)

atualizado

Compartilhar notícia

Marcelo Camargo/Agência Brasil
imagem colorida pátio indústria automobílistica carros
1 de 1 imagem colorida pátio indústria automobílistica carros - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo Lula estima gastar cerca de R$ 1,5 bilhão com o pacote de incentivos à venda de carro popular e à renovação das frotas de caminhões e ônibus que deve lançar nesta segunda-feira (5/6).

O maior gasto será com o incentivo a caminhões, com o qual o governo projeta desembolsar cerca de R$ 700 milhões. Na sequência, vêm o carro popular (R$ 500 milhões) e o ônibus (R$ 300 milhões).

Esses valores, como a coluna antecipou na sexta-feira (2/6), funcionarão como uma trava. Ou seja, quando os créditos somarem esses valores, o incentivo concedido pelo governo será encerrado.

Em vez de isenção de impostos, o pacote prevê desconto direto no preço dos veículos concedido pelas montadoras. Em troca, as empresas receberão crédito tributário para abater tributos devidos à União.

No caso dos automóveis, os descontos devem variar de R$ 2 mil a R$ 8 mil. Eles vão variar conforme requisitos estabelecidos pelo governo. Entre eles, estão eficiência energética, preço e conteúdo nacional.

Já o abatimento nos caminhões deve variar de R$ 30 mil a cerca de R$ 100 mil. Como a coluna antecipou na sexta, o desconto estará condicionado ao descarte de outro caminhão com mais de 20 anos de uso.

Compartilhar notícia