Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Desembargador do TRF também manda soltar pastores do MEC; leia decisão

Decisão foi assinada nesta quinta-feira (23/6) pelo desembargador Ney Bello Filho, do TRF-1

atualizado 23/06/2022 13:11

Os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos posam ao lado de Helder Diego da Silva Bartolomeu e Angelino Moura Correia para foto tirada no Pelourinho, em SalvadorReprodução/Instagram

Na mesma liminar em que mandou soltar o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, o desembargador Ney Bello Filho, do TRF-1, estendeu o benefício da liberdade a outros presos pela operação da PF que investiga suposto esquema de corrupção no MEC.

Além de Ribeiro, o magistrado mandou soltar os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, além de Helder Diego da Silva Bartolomeu, genro de Arilton, e Luciano de Freitas Musse, ex-gerente de projetos da Secretaria Executiva do Ministério da Educação.

“Ante o exposto, defiro a liminar, se por outro motivo o paciente Milton Ribeiro não estiver segregado, para cassar a sua prisão preventiva, até o julgamento de mérito pelo colegiado da Terceira Turma deste TRF da 1ª. Região.

De ofício, estendo aos demais indiciados citados na cópia do INQ n. 4896/STF – Gilmar Santos, Arilton Moura, Helder Diego da Silva Bartolomeu e Luciano de Freitas Musse –, conforme nominados na decisão que decretou as prisões combatidas, os efeitos da presente liminar”, escreveu Ney Bello.

Leia a decisão na íntegra:

Habeas corpus de Milton Ribeiro by Metropoles on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias