Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Ao lado de Bolsonaro, Guedes “denuncia” movimentos da ala política

Ministro da Economia expos movimentos de integrantes da ala política durante pronunciamento ao lado do presidente Jair Bolsonaro

atualizado 22/10/2021 16:46

Presidente Jair bolsonaro e o ministro da economia Paulo Guedes durante coletiva teto de gastosRafaela Felicciano/Metrópoles

No pronunciamento que fez ao lado do presidente Jair Bolsonaro na tarde desta sexta-feira (22/10), o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez questão de “denunciar” ao menos dois movimentos de integrantes ala política do governo, que atuam nos bastidores para tirá-lo do cargo.

O primeiro foi o de que ministros desse núcleo vão tentar aumentar o valor do Auxílio Brasil no Congresso Nacional, até agora combinado em R$ 400. Em sua fala, Guedes ressaltou mais de uma vez que esses integrantes do governo defendem que o benefício seja de “R$ 500”, “R$ 600”, “R$ 700”.

Outro movimento da ala política exposto pelo chefe da equipe econômica foi de que aqueles que pedem a sua cabeça costumam procurar o banqueiro e empresário André Esteves, dono do BTG Bactual, para pedir sugestões de nomes para substituir Guedes no Ministério da Economia.

O ministro citou o nome do banqueiro em um ato falho, quando anunciava o substituto de Bruno Funchal na Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento. Funchal pediu demissão por causa dos atritos com a ala política para bancar o Auxílio Brasil. O substituto dele será o ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago.

Mais lidas
Últimas notícias