Ao enviar recondução, Bolsonaro tenta conter movimento pró-Aras no STF

Presidente enviou ao Senado pedido de recondução de Augusto Aras para PGR dois meses antes do fim do primeiro mandato do procurador

atualizado 20/07/2021 19:38

Augusto-ArasHugo Barreto/Metrópoles

Senadores de oposição e de perfil independente viram uma jogada política do presidente Jair Bolsonaro ao anunciar, já nesta terça-feira (20/7), que enviou ao Senado o pedido de recondução de Augusto Aras para o cargo de procurador-geral da República.

Na avaliação desses parlamentares, ao pedir a recondução dois meses antes do fim do primeiro mandato de Aras na PGR, Bolsonaro tenta conter movimento de senadores para emplacar o procurador como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O nome de Aras para a Corte tem sido defendido por parlamentares como opção ao do atual ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça, já oficialmente indicado por Bolsonaro para a vaga do agora ex-ministro do STF Marco Aurélio Mello.

Mesmo com a indicação de Mendonça, senadores de oposição e independentes seguiam articulando, nos bastidores, para que o Senado rejeitasse o nome do atual ministro da AGU, o que forçaria o presidente da República a indicar Aras para o Supremo.

Últimas notícias