Alcolumbre faz “aposta arriscada” ao trabalhar contra André Mendonça

Aposta de aliados do senador do DEM é que, apesar de algumas resistências, Mendonça deve ter sua indicação para o STF aprovada pelo Senado

atualizado 25/07/2021 19:27

Senador Davi AlcolumbreRafaela Felicciano/Metrópoles

Aliados do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) avaliam que ele faz uma “aposta arriscada” ao trabalhar para que o Senado rejeite a indicação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF).

O argumento é de que hoje, apesar das resistências, o indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a corte caminha para ter seu nome aprovado pelos senadores, mesmo que com um placar apertado.

Nesse cenário, ao esticar a corda contra Mendonça, Alcolumbre corre o risco de se indispor com um futuro ministro do STF, que poderá ficar na corte por até 27 anos, o que não seria bom para o senador.

Para aliados, Alcolumbre deveria seguir o exemplo de Renan Calheiros (MDB-AL). Presidente do Senado em 2015, ele era contra a indicação de Edson Fachin para o STF, mas mudou de postura quando viu que ela seria aprovada.

A resistência de Alcolumbre a Mendonça tem sido destacada porque ele preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. O colegiado é responsável por sabatinar o indicado de Bolsonaro para o STF.

Últimas notícias