Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

Advogado braço direito de Moro acusa Podemos de calote

Empresa de Luis Felipe Cunha fechou contrato com partido, em dezembro de 2021, que previa pagamento mensal de R$ 30 mil

atualizado 06/04/2022 9:52

Advogado Luís Felipe Cunha e o ex-juiz Sergio Moro Sérgio Duarte/Podemos

Braço direito de Sergio Moro, o advogado Luis Felipe Cunha acusou o Podemos de dar calote nele e em outros profissionais que trabalharam na pré-campanha do ex-juiz quando ele ainda era filiado ao partido.

Cunha confirma que uma de suas empresas, a “Bella Ciao Consultoria”, fechou um contrato com a Fundação Podemos para elaborar o plano de governo de Moro. O acerto previa pagamento mensal de R$ 30 mil.

Segundo o advogado, o contrato foi firmado em dezembro de 2021, mas “somente as duas primeiras parcelas referentes à prestação do serviço foram efetivamente quitadas”.

“Essa situação de inadimplência também afetou outros prestadores de serviço contratados pelo Podemos para atuar no período pré-eleitoral”, diz Cunha, citando o marqueteiro argentino Pablo Nobel.

De acordo com o advogado, a equipe do publicitário “não recebeu qualquer pagamento pelo trabalho desempenhado de propagandas partidárias já veiculadas”. Procurado, o Podemos ainda não respondeu.

Como a coluna noticiou mais cedo, lideranças do partido prometem, nos bastidores, cobrar do União Brasil os gastos que tiveram com o ex-juiz enquanto ele ainda estava filiado ao partido.

Mais lidas
Últimas notícias