Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Saúde promete normalizar entrega de remédios para transtornos mentais

Associação em defesa de portadores de esquizofrenia tem cobrado o Ministério da Saúde sobre desabastecimento em farmácias do SUS

atualizado 07/01/2022 12:55

comprando remédio na farmáciaGetty Images

O Ministério da Saúde informou que tomou providências nesta semana para normalizar a distribuição para as farmácias do SUS de medicamentos de alto custo para tratamento de transtornos mentais.

A Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Esquizofrenia (Abre) cobrava uma resposta do ministério sobre o desabastecimento em ao menos dez estados. Segundo a Abre, a distribuição dos remédios Clozapina, Olanzapina e Quetiapina foi interrompida há meses.

“Estes medicamentos são fundamentais para dar continuidade ao tratamento e muitas famílias não têm como comprar, em especial aquelas mais vulneráveis”, diz a associação. “A falta desses medicamentos provoca crises e surtos para as pessoas que dependem de seu uso contínuo, reforçando o estigma existente com relação às doenças psiquiátricas.”

À coluna, o Ministério da Saúde declarou que o agendamento das entregas para o atendimento da programação do primeiro trimestre foi iniciado nesta quinta-feira (6/1). A pasta afirmou que a distribuição é feita em conjunto com as Secretarias Estaduais de Saúde e abrange os medicamentos Clozapina 100mg, Olanzapina 5mg e 10mg e Quetiapina 25mg, 100mg e 200mg.

O Ministério da Saúde foi questionado pela coluna sobre as razões que levaram ao desabastecimento nas farmácias do SUS, mas não houve resposta para essa pergunta. O espaço está aberto para manifestações.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna