Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Ricardo Barros tem primo em cargo de R$ 28 mil na Apex

Adalberto Durau foi multado pelo Tribunal de Contas do Paraná em 2020

atualizado 29/06/2021 15:51

Ricardo Barros, líder do governo na CâmaraIgo Estrela/Metrópoles - 11 de novembro de 2020

Novo alvo da CPI da Covid por ingerência no Ministério da Saúde, o deputado Ricardo Barros também tem um apadrinhado na Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). Adalberto Durau Bueno Netto, gerente comercial da agência, é primo do parlamentar.

Durau tem salário de R$ 28 mil e trabalha na diretoria de Negócios da agência, que é vinculada ao Itamaraty. Marketing e relacionamento com clientes são áreas subordinadas ao empresário, sócio de uma cafeteria em Curitiba.

No ano passado, o primo de Barros foi responsabilizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná e multado em R$ 7,5 mil. O tribunal decidiu que estavam irregulares as contas da Agência Paraná de Desenvolvimento em 2018, comandada à época por Durau.

(Atualização às 15h52 de 29 de junho de 2021: Em nota, Ricardo Barros afirmou que Adalberto Durau passou por um processo seletivo para o cargo e que “não houve apadrinhamento nem indicação política na nomeação”. Durau “possui capacidade técnica e experiência na área de promoção de exportações e atração de investimentos no Brasil e exterior”, declarou.)

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna