Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Resgatados de trabalho escravo foram mais de 19 mil na última década

Minas Gerais e Pará foram os estados com mais casos registrados

atualizado 25/10/2021 12:06

iStock

O Brasil registrou mais de 19 mil pessoas resgatadas de condições de trabalho escravo entre 2010 a 2020.

Segundo a Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, órgão do Ministério da Economia, foram 1,3 mil operações no período.

Minas Gerais foi o estado que mais registrou casos, com 5,5 mil pessoas, o equivalente a 28% do Brasil.

Em seguida, vêm Pará, com 2 mil (10%), São Paulo, com 1,6 mil (8%) e Goiás, com 1,4 mil (7%).

As atividades com maior número de resgatados foram a criação de bovinos para corte (3 mil), a construção de edifícios (2,2 mil), o cultivo de café (1,4 mil) e o cultivo de cana-de-açúcar (958).

Os dados foram passados pela Subsecretaria à Fiquem Sabendo, uma agência de dados especializada na Lei de Acesso à Informação, fundada por jornalistas.

As informações foram obtidas pela agência antes de o governo parar de divulgar os números, argumentando que a liberação fere a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, o que é incorreto, uma vez que a lei não abarca dados para fins de atividade jornalística.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna