Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

PT tira do ar página após infiltrado criar “Zap do Mussolini”

Grupo de WhatsApp disponibilizado na época das eleições para rebater fake news foi alvo de ataque de infiltrados

atualizado 31/07/2021 8:36

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O PT tirou do ar há pouco uma página que ainda estava disponível, da campanha de Fernando Haddad em 2018, com links para grupos de WhatsApp estaduais criados para rebater fake news. Na eleição, os números direcionavam para conversas com a equipe da campanha, mas agora um deles, do Distrito Federal, apontava para um grupo chamado “ZapDoMussolini”.

O aplicativo mostra que o grupo foi criado em 15 de outubro de 2018 e tem 15 pessoas participando. “Grupo fascista em apoio ao líder eterno Mussolini”, diz a descrição do bate-papo.

Segundo a assessoria de imprensa de Lula, com o fim da campanha, os celulares que administravam os grupos foram desativados e o WhatsApp passou o controle do grupo para outro participante. “Por serem abertos, entrou muita gente do Bolsonaro nesse grupos durante a campanha”, explicou a assessoria.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna