Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

PT mantém canais abertos com o PSDB, mas não quer melindrar Doria

Petistas esperam aproximação com tucanos caso campanha siga polarizada

atualizado 07/05/2022 18:52

Governo do estado de São Paulo/Divulgação

O PT mantém canais de diálogo abertos com o PSDB e espera uma aproximação com o histórico rival caso a disputa permaneça polarizada entre Lula e Bolsonaro, mas não fará nenhum avanço público para não criar constrangimentos ao ex-governador João Doria.

Petistas que integrarão a coordenação da campanha de Lula afirmam que o partido construiu bons laços com tucanos históricos, como o senador Tasso Jereissati, o ex-senador Teotônio Vilela Filho e o ex-governador Marconi Perillo.

O ex-prefeito Fernando Haddad é apontado como um dos nomes do partido que consegue ter bom trânsito com tucanos da velha guarda, principalmente com nomes de São Paulo. Espera-se que o vice Geraldo Alckmin também faça movimentos de aproximação entre as siglas.

Os petistas esperam atrair pelo menos os tucanos da velha guarda para o palanque de Lula em um eventual segundo turno contra Bolsonaro, o que é uma tendência também se a candidatura de Doria naufragar.

Para manter a cordialidade com o PSDB, não haverá sinais públicos entre os partidos enquanto a terceira via estiver no páreo. Existe uma ala do PT que acredita ser possível conquistar uma declaração de João Doria em favor de Lula, sobretudo se o mote da campanha no segundo turno for a defesa da democracia.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna