Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Procura pela 1ª dose da vacina de Covid triplica na cidade do Rio

A alta de casos de Covid e internações de pessoas não vacinadas fez com que a procura pela primeira dose da vacina triplicasse no Rio

atualizado 12/01/2022 17:18

Cariocas com vacina da Covid-19 em atraso recebem imunizante. Na foto, uma jovem branca, de camisa azul, cabelos longos preto, óculos de grau preto e máscara azulAline Massuca/ Metropoles

A alta de casos de Covid e internações de pessoas não vacinadas fez com que a procura pela primeira dose da vacina triplicasse na cidade do Rio de Janeiro. Na primeira semana do ano, 6.100 pessoas foram aos postos de saúde se imunizar pela primeira vez contra a Covid. Nas duas últimas semanas de 2021, 1.710 pessoas procuraram a primeira dose.

A cidade do Rio de Janeiro contabilizou, desde o início de 2022, mais de 2 mil casos de Covid. Segundo o secretário de Saúde, Daniel Soranz, 141 pessoas estão internadas. Destas, 93% não possuem esquema vacinal completo e 43% nem sequer receberam a primeira dose do imunizante.

De 27 a 31 de dezembro, a média de procura por qualquer dose do imunizante na cidade do Rio foi de 31 mil pessoas por dia. Nos dois primeiros dias de postos abertos para vacinação de 2022 (3 e 4 de janeiro), a média superou 48 mil pessoas.

A velocidade de contaminação da Ômicron é, segundo Soranz, 70 vezes mais rápida do que a Delta. Apenas na primeira semana de janeiro, o número de casos no Rio bateu recorde desde o início da pandemia e superou a soma dos contaminados de novembro e dezembro.

Nesta segunda-feira (10/1), 1.227 pessoas foram tomar a primeira dose, maior número desde dezembro, 6.467 receberam a segunda dose e 53.698 receberam a dose de reforço. Os dados são os mais recentes da Secretaria Municipal de Saúde.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna