Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Presidente do BC confirma Covid antes de semana crucial

Roberto Campos Neto divulgou resultado positivo para a Covid-19 neste sábado (8/1), perto do fim das férias

atualizado 08/01/2022 13:15

O economista Roberto de Oliveira Campos Neto, indicado pela presidência da República para o cargo de presidente do Banco Central, durante sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do SenadoMarcelo Camargo/Agência Brasil

Após testar positivo para a Covid, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, ficará em isolamento em uma semana importante na instituição, política e economicamente. O BC informou neste sábado (8/1) que Campos Neto está com Covid e passa bem. Campos Neto voltaria de férias nesta segunda-feira (10/1).

Na terça-feira (11/1), Campos Neto precisará divulgar uma carta explicando por que o Brasil não cumpriu a meta de inflação em 2021. O Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu como limite superior para o aumento de preços um IPCA de 5,25%. A expectativa do mercado financeiro é bem acima: de 10,01%, de acordo com o último boletim Focus, do BC, divulgado no último dia 3.

No mesmo dia, Campos Neto terá uma reunião com o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) em meio à ameaça de paralisação por falta de reajuste para os servidores. O presidente do Sinal, Fabio Faiad, afirmou neste sábado (8/1) que a reunião com Campos Neto será virtual.

Os funcionários do órgão comandado por Campos Neto começaram a entregar cargos de chefia na semana passada, em protesto contra o reajuste exclusivo para policiais de carreiras federais prometido por Jair Bolsonaro.

O Sinal é uma das entidades que aderiram ao dia nacional de mobilização previsto para o dia 18 de janeiro. No dia, está previsto um protesto na frente do BC.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna