Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Planalto gastou R$ 536 mil com motociata de Bolsonaro no Amazonas

Em Manaus, Jair Bolsonaro ignorou comoção internacional por morte de Dom e Bruno; Planalto tentou esconder gastos públicos por três vezes

atualizado 29/09/2022 11:00

Jair Bolsonaro em motociata em Manaus em 18 de junho de 2022 Clauber Cleber Caetano/PR

O Planalto gastou R$ 536 mil com a motociata feita por Jair Bolsonaro, no mês de junho, em Manaus. No Amazonas, Bolsonaro ignorou a comoção internacional gerada pelo desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.

A conta paga com dinheiro público inclui gastos do cartão corporativo, que o governo mantém em sigilo, diárias e passagens aéreas. As despesas reais são maiores, porque ainda estão sendo registrados pela Presidência.

Naquele 18 de junho, Bolsonaro ignorou o desaparecimento de Dom e Bruno no Amazonas, como vinha fazendo até então. Poucas horas antes do ato eleitoral, um laudo da Polícia Federal confirmou que os dois profissionais foram mortos com quatro tiros de munição de caça. Como de praxe, o presidente andou de moto sem capacete, infração de trânsito gravíssima.

Os documentos foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, depois de o Planalto se recusar a fornecer as informações públicas por três vezes.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna