Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

O vaivém de Lula e do PT sobre a ditadura na Nicarágua

Elogios do ex-presidente Lula e do PT ao ditador da Nicaragua, Daniel Ortega, não são incomuns

atualizado 23/11/2021 10:11

Lula faz sinal de positivo em frente às bandeiras da Alemanha e da União EuropeiaRicardo Stuckert/Reprodução/Instagram

O PT e o ex-presidente Lula já defenderam o ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, em mais de uma ocasião. Na mais recente, Lula comparou Ortega com a premiê alemã Angela Merkel em uma entrevista ao El País.

“Por que Angela Merkel pode ficar 16 anos no poder, e Daniel Ortega, não?”, questionou. Logo antes disso, ele tinha dito que era contra mais uma candidatura de Ortega, mas que não pode interferir nas decisões de um povo.

Fosse um caso isolado, talvez o posicionamento não tivesse tanta repercussão. O problema é que em 8 de novembro o PT publicou em seu site uma nota oficial saudando a última reeleição de Ortega, que está há 14 anos no poder. Diante da repercussão negativa, a nota foi apagada dois dias depois, em 10 de novembro.

Em seguida, a presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, disse em seu perfil no Twitter que a nota não tinha sido submetida à direção partidária. De acordo com ela, a posição do partido é a “defesa da autodeterminação dos povos, contra interferência externa e respeito à democracia, por parte de governo e oposição”.

0

Em agosto, por sua vez, Lula disse a uma emissora de televisão mexicana que se pudesse dar um conselho a Ortega seria o de não abrir mão da democracia.

Ortega venceu no início do mês sua quarta eleição para comandar a Nicarágua. A vitória foi obtida após a prisão de opositores e jornalistas, incluindo sete candidatos à presidência.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna