Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

MP do Trabalho abre apuração por assédio sexual do presidente da Caixa

Procuradores analisarão possíveis irregularidades trabalhistas e decidirão se abrirão um inquérito sobre o caso

atualizado 29/06/2022 13:04

Pedro Duarte Guimarães presidente da caixa economica federal no governo Jair BolsonaroAndre Borges/Esp. Metrópoles

O Ministério Público do Trabalho (MPT) do Distrito Federal abriu nesta terça-feira (28/6) uma apuração sobre as denúncias de assédio sexual contra o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, contra funcionárias do banco. Como revelou a coluna de Rodrigo Rangel, cinco funcionárias deram entrevistas para denunciar os episódios de assédio.

Nessa apuração inicial, os procuradores analisarão possíveis irregularidades trabalhistas e decidirão se abrirão um inquérito sobre o caso. Na fase de inquérito, o MPT ouvirá as vítimas e também Pedro Guimarães. O MPF já apura o caso na esfera criminal.

Nesta quarta-feira (29/6), a coluna mostrou que Guimarães coleciona rompantes durante o trabalho na estatal. No fim do ano passado, o executivo disse a funcionários e funcionárias do agronegócio da Caixa: “Se não fizerem o que eu estou mandando, eu vou estuprar todos vocês”.

No ano passado, o MPT do Distrito Federal notificou Guimarães por ter constrangido dirigentes do banco ao pedir que fizessem flexões durante um evento institucional da estatal. O MPT recomendou que Pedro Guimarães não repetisse “situações de constrangimento”.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna