Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Marcius Melhem rebate Globo e nega afastamento por conduta inadequada

Versão contradiz carta de diretora do compliance da Globo; Melhem teve contrato encerrado após violação do Código de Ética, diz documento

atualizado 24/03/2023 14:51

Marcius Melhem Metrópoles

O ator Marcius Melhem, ex-diretor de Humor da Globo, negou que tenha sido afastado pela emissora por conduta inadequada. A versão contradiz uma carta da área de compliance da Globo que consta do inquérito policial que investiga Melhem por assédio sexual e moral.

Nesta sexta-feira (24/3), a coluna publica 11 entrevistas com denunciantes e testemunhas da acusação de que Melhem praticava assédio sexual e moral contra seus funcionários. Todas integraram ou integram a área de humor da TV Globo e contaram, pela primeira vez, o que viveram ao lado do ator.

“Foi interessante para eles [denunciantes] vazarem e deturparem o sentido [da carta da Globo]”, disse Melhem à coluna. O humorista argumentou que saiu da empresa após um acordo com a Globo. Ele salientou que a carta da Globo não fala em assédio, apenas em uma prática inadequada com os valores e princípios da empresa.

No documento, a diretora de compliance do Grupo Globo, Ana Carolina Bueno Junqueira Reis, disse que “a Globo decidiu pela rescisão do contrato de trabalho, entendendo que, diante da constatação de violação ao Código de Ética e Conduta do Grupo Globo pelo sr. Marcius Melhem, a manutenção do contrato de trabalho tornou-se insustentável, considerando que a postura adotada pelo mesmo não condiz com os princípios e valores da empresa”.

Melhem sustentou que a carta é posterior à sua saída. Contudo, o documento citou a conclusão da Comissão de Ética do Grupo Globo, que recomendou o afastamento dele por 180 dias. O documento definiu como “plano de ação” a rescisão imediata do contrato de Melhem como autor e roteirista.

Confira trecho da entrevista:

(Colaboraram Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari)

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna