Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Lula oscila 1 ponto para cima, e Bolsonaro, 2 para baixo, diz Quaest

Levantamento mostra que Lula alcançou o maior índice de intenções de voto dos últimos seis meses

atualizado 08/06/2022 13:02

lula e bolsonaro Guilherme Prímola/Metrópoles

Lula oscilou um ponto percentual para cima, e Jair Bolsonaro, dois pontos para baixo nas intenções de voto, aponta a pesquisa feita Quaest encomendada pela Genial Investimentos. Divulgado nesta quarta-feira (8/6), o levantamento estimulado mostra que Lula alcançou o maior índice de intenções de voto dos últimos seis meses.

Na pesquisa espontânea, que não oferece ao entrevistado nenhum nome de pré-candidatos ao Planalto, o crescimento de Lula (PT) foi ainda maior. O ex-presidente cresceu 4 pontos percentuais no último mês, chegando a 32% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro (PL) oscilou 2 pontos percentuais para baixo e registrou 20%.

Indecisos passaram de 45% para 42%. Votos em branco, nulo ou não pretendem votar mantiveram 2% em relação a abril. Ciro Gomes (PDT) oscilou de 2% para 1%.

No primeiro cenário da sondagem estimulada, em que todos os nomes pré-candidatos à Presidência são apresentados ao entrevistado, Lula marcou 46%; Bolsonaro, 30%; Ciro Gomes (PDT), 7%; André Janones (Avante), 2%; e Simone Tebet (MDB), 1%. Brancos e nulos representam, respectivamente, 6% e 7% das pessoas disseram que não irão votar.

No segundo cenário, sem Janones, Lula oscila um ponto para cima e alcança 47%, Bolsonaro oscila 2 pontos para baixo e registra 29% e Ciro e Tebet oscilam 2 pontos e apresentam 9% e 3%, respectivamente.

Sem Tebet, no terceiro cenário da estimulada, Lula oscila um ponto para cima em comparação ao segundo e chega a 48% das intenções de voto. Bolsonaro também registra uma oscilação de um ponto para cima e chega a 30%. Ciro mantém 9% e Janones apresenta 3%.

A pesquisa fez 2 mil entrevistas pessoais com brasileiros a partir de 16 anos, entre 2 e 5 de junho. O nível de confiança é de 95%. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna