Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Laudo vê fraude em assinatura de venda de mansão em ilha a amigo de Flávio Bolsonaro

Advogado Willer Tomaz, amigo de Flávio Bolsonaro, afirma que representante de empresa lhe vendeu mansão em ilha paradisíaca, mas ela nega

atualizado 06/10/2022 17:59

Um laudo adicionado ao processo que disputa a posse de uma mansão numa ilha de Angra dos Reis (RJ) comprova que foi fraudada a assinatura de Maria Alice Menna, dona da M Locadora, empresa que tinha o registro de direito de uso da ilha.

O advogado Willer Tomaz, amigo de Flávio Bolsonaro e que vem empenhando esforços para tomar a casa desde que o senador se encantou pelo local, afirmou à Justiça que Maria Alice Menna teria transferido todos os direitos da empresa para Donato Galvez, proprietário de 33% da M Locadora e que concordou em vender o imóvel para Tomaz. A proprietária nega que tenha aberto mão de seus direitos na empresa e pede que a Justiça anule todo o processo jurídico que deu ao amigo de Flávio a posse do imóvel.

A mansão é alvo de disputa entre a empresa do jogador da Seleção Brasileira Richarlison e de seu empresário Renato Velasco e Willer Tomaz.

0

Segundo um boletim de ocorrência registrado no dia 18 de julho deste ano na Polícia Civil do Rio de Janeiro por Maria Alice, Donato Galvez a teria coagido a assinar documentos informando, vagamente, serem “algumas alterações contratuais” devido à morte dos sócios originais. Maria Alice e Donato são inventariantes da M Locadora.

Alguns dias depois, ainda segundo o boletim de ocorrência, Donato teria ido ao cartório autenticar outra alteração contratual, que, contudo, não havia sido assinada por Maria Alice Menna. Segundo Maria Alice, a 22ª alteração contratual, que transferiu a posse da mansão na Ilha Comprida para Willer Tomaz, foi apresentada ao cartório com uma assinatura falsa de Maria Alice.

“Donato fez a alteração contratual com o fim de obter para si vantagem ilícita em prejuízo da depoente, a induzindo e a mantendo em erro, mediante artifício fraudulento; [Maria Alice disse] que o novo contrato de venda feito por Donato e registrado em 25 de abril de 2022 em sua cláusula terceira. [Maria Alice disse] que Donato vende a casa de Angra dos Reis por R$ 600. 000, 00 e diz que todo o montante deve ser transferido para sua conta”, afirma Maria Alice.

O advogado e amigo de Flávio Bolsonaro afirma ser ele o legítimo detentor por ter quitado pendências fiscais e administrativas da empresa, em troca de ter o direito de uso.

(Atualização às 17h55 de 6 de outubro de 2022: Em nota à coluna, o advogado Willer Tomaz afirma que Maria Alice Menna reconheceu em juízo a veracidade de uma assinatura sua no caso. De fato, a idosa diz que assinou documentos, mas afirmou em registro de ocorrência ter sido enganada pelo outro representante da M Locadora, que dizia tratar-se de documentos para dar baixa na empresa. Willer Tomaz disse também ter um laudo contratado por ele, a exemplo do contratado por Maria Alice, atestando a veracidade da assinatura que ela diz ser falsa. A assinatura se refere à 22ª alteração contratual no registro da empresa, lavrada por Donato em 20 de maio, e que possibilitou que o imóvel e o terreno na Ilha Comprida tivessem as escrituras transferidas para a empresa de Willer Tomaz, o que aconteceu em 11 de julho de 2022. A idosa sustentou, inclusive em Juízo, que não vendeu a casa.)

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna