metropoles.com

Governo prepara operação para retirar invasores de terra indígena

Operação do governo federal para retirar invasores de terra indígena na Região Norte do país acontecerá nas próximas semanas

atualizado

Compartilhar notícia

Fotos: Vinícius Schmidt/Metrópoles
Indígenas de todo o Brasil marcham do Acampamento Terra Livre, na Praça da Cidadania, até o Congresso Nacional. / Metrópoles
1 de 1 Indígenas de todo o Brasil marcham do Acampamento Terra Livre, na Praça da Cidadania, até o Congresso Nacional. / Metrópoles - Foto: Fotos: Vinícius Schmidt/Metrópoles

O governo federal fará nas próximas semanas uma operação para retirar invasores de uma terra indígena na Região Norte. A ação mira principalmente garimpeiros e fazendeiros ilegais.

A operação de desintrusão tem uma logística delicada e envolve diversos órgãos federais, a exemplo de Ibama, Polícia Federal e Forças Armadas. Alguns invasores estão no local há anos e mantêm atividades lucrativas, como agropecuária. O local da operação não será citado pela coluna para preservar as investigações.

No início do ano, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, reforçou a ordem para retirar garimpos ilegais de sete terras indígenas, inclusive a Yanomami, que enfrenta uma crise humanitária. As decisões foram publicadas durante o governo Bolsonaro, que pouco fez sobre o caso.

Como a coluna mostrou, o governo Lula acusou formalmente o governo Bolsonaro de ignorar alertas de socorro e se esforçar em ações contra os Yanomamis. O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, afirmou em um relatório que a gestão anterior teve “empenho em privilegiar a atividade econômica ilegal sobre os direitos indígenas”.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?

Notificações