Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Governo de Roraima pediu que servidores parassem trabalho para receber Bolsonaro

Segundo número dois da Casa Civil, pedido partiu do próprio governador

atualizado 30/09/2021 10:47

Jair Bolsonaro e Antonio Denarium em Boa Vista Divulgação

O governo de Roraima orientou servidores a interromper o trabalho para receber Jair Bolsonaro, que visitou Boa Vista (RR) nessa quarta-feira (29/9). O pedido foi enviado aos funcionários por João Alfredo Cruz, secretário adjunto da Casa Civil de Roraima, que citou a reeleição do governador como objetivo.

“Vou pedir a presença de todos vocês. É um passo muito importante rumo à consolidação do governo Antonio Denarium no estado de Roraima, e também para a reeleição. Conto com a presença de todos vocês hoje à tarde, independentemente do horário de expediente”, assinalou o auxiliar do governador do estado em mensagens aos funcionários públicos. Segundo o número dois da Casa Civil, o pedido partiu do próprio governador:

“O governador pediu que todos os servidores da Casa Civil, todos os servidores do estado, estejam presentes. E o secretário-chefe, Lamarion, pediu que, no momento da chegada do presidente, estejamos todos do lado de fora do palácio”, disse, referindo-se ao secretário da Casa Civil, Francisco Flamarion Portela.

Como de praxe em viagens oficiais, Bolsonaro voltou a descumprir regras sanitárias e circulou sem máscara por Boa Vista (RR). Ao lado de Denarium, o presidente passeou pelas ruas em cima da caçamba de uma camionete e visitou a sede do governo.

Procurado, o secretário adjunto da Casa Civil afirmou apenas que funcionários deveriam deixar o palácio do governo por segurança. Questionado sobre essa informação, desligou o telefone e não respondeu mais. O governo de Roraima também não respondeu.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna