Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Natália Portinari

Futuros vizinhos de Bolsonaro questionam legalidade de aluguel da casa

O PL ainda não assinou contrato de locação, mas Bolsonaro e Michelle já disseram ter gostado da casa

atualizado 09/12/2022 11:22

Cercado por ministros e aliados, Jair Bolsonaro se prepara para fazer o pronunciamento aos brasileiros após derrota nas eleições, no Palácio do Planalto - Metrópoles - Metrópoles Hugo Barreto/Metrópoles

Alguns dos futuros vizinhos de Jair Bolsonaro, no condomínio Ville de Montagne, em Brasília, estão questionando a legalidade de o PL alugar uma casa que funcionará como escritório político.

Os moradores alegam que o condomínio não tem a estrutura necessária para proteger o presidente e os moradores do fluxo de pessoas que deverá circular para tratar de assuntos políticos com Bolsonaro.

O estatuto do condomínio prevê que o condomínio seja estritamente residencial. O local não comportaria, segundo esses moradores, segurança nem logística para um ex-presidente.

Alguns moradores têm discutido fazer um abaixo-assinado ou divulgar uma nota de repúdio à possibilidade de Bolsonaro se mudar para o condomínio, além de publicar um outdoor e fazer uma manifestação contra a possibilidade.

Algumas possibilidades foram aventadas para o outdoor. São elas:

– “Jair, não venha para o Jardim Botânico. Aqui amamos a natureza e o povo. Seu lugar é na Papuda.”
– “Os moradores do Jardim Botânico respeitam a natureza e a vida. Jair aqui não.”
– “Miliciano aqui não é bem-vindo.”

O PL ainda não assinou contrato de locação, mas Bolsonaro e Michelle já disseram ter gostado da casa.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna