Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Ex-chefe de polícia do RJ tinha relação próxima com assassino de Marielle

Ronnie Lessa, assassino de Marielle, era informante de Allan Turnowski

atualizado 12/09/2022 15:49

O ex-chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Allan Turnowski, preso na manhã desta sexta-feira (9/9) tinha uma relação próxima e de “respeito” com o ex-policial militar Ronnie Lessa, segundo o Ministério Público do Rio. Turnowski é candidato a deputado federal pelo PL de Jair Bolsonaro.

Turnowski atuava como um agente duplo entre os bicheiros Rogério de Andrade e Fernando Iggnácio, morto em 2020. Lessa, acusado de matar Marielle Franco, era o informante de Turnowski, que pegava informações sobre Rogério de Andrade e repassava para o clã de Iggnácio.

“Allan Turnowski atuava de forma velada e dissimulada. Ele obtinha informações junto aos asseclas de Rogério de Andrade, como Jorge Luiz Fernandes (“Jorginho”) e Ronnie Lessa, e as repassava para Fernando Iggnácio, por meio de Maurício Demetrio e Marcelo e, com base nas informações obtidas, deliberavam estratégias para enfraquecer o grupo rival”, mostram as investigações do MP do Rio.

0

O delegado Mauricio Demetrio foi preso em julho de 2021 por cobrar propina de comerciantes de Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. Demetrio também foi acusado pelo MP do Rio, assim como Turnowski, de favorecer contraventores.

Dados da quebra de sigilo de Demetrio mostram a relação de Lessa com Turnowski. O delegado diz que o ex-chefe de Polícia Civil, apelidado por ele de “Amigo de Israel”, “respeita pra caramba” o assassino de Marielle.

“O Lessa tem muita moral lá com eles [clã de Rogério de Andrade], cara. Muita! Inclusive aquele Amigo de Israel respeita o cara, tá? Respeita o cara pra caramba! É deles. O Lessa é deles!”, diz em áudio para outro delegado envolvido no esquema Marcelo Araújo.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna