Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Campanha de Garcia avalia que Doria não será problema para reeleição

Auxiliares de Rodrigo Garcia acreditam que o desaparecimento de João Doria será benéfico para a reeleição do governador de São Paulo

atualizado 27/06/2022 16:06

Pablo Jacob /Governo de São Paulo/Divulgação

A campanha de Rodrigo Garcia avalia que a alta rejeição de João Doria não afetará a candidatura à reeleição do governador de São Paulo.

Auxiliares de Garcia afirmam que o desaparecimento de Doria do cenário político foi benéfico para o governador. O fato de Doria não ser candidato a nada nesta eleição tende a diminuir as chances de adversários ligarem o tucano a Garcia, segundo avaliação majoritária no Palácio dos Bandeirantes.

Garcia alinhou com sua equipe as respostas que usará quando for questionado sobre o seu antecessor. Em entrevistas, o gestor diz que não tem padrinhos políticos e que responde apenas por sua própria trajetória na vida pública.

Quando for alvo de questionamentos de adversários, o governador recordará trabalhos em gestões anteriores, como as de Mário Covas e Geraldo Alckmin, para argumentar que sempre exerceu funções de caráter técnico em São Paulo.

Segundo o Datafolha, Doria saiu do governo com rejeição de 36% em São Paulo. A pesquisa mostrou que 74% dos paulistas consideram que ele fez menos do que se esperava durante a gestão.

Levantamentos em nível nacional costumavam mostrar índices de rejeição ainda maiores para Doria. Sabotado no PSDB, o ex-governador anunciou que voltará a trabalhar no setor privado.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna