Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Caixa pode perder até R$ 6,4 bi ao abrir capital de subsidiárias

O cálculo é da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal

atualizado 14/01/2022 11:03

A previsão inicial era que o auxílio fosse pago por três meses, mas a lei deu a possibilidade de prorrogação do benefício.Raimundo Sampaio/ESP. METRÓPOLES

A abertura de capital de subsidiárias da Caixa e a quebra do monopólio das loterias federais podem levar a Caixa a perder até R$ 6,4 bilhões do seu lucro. O cálculo é da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

A estreia na bolsa da Caixa Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM) irá “impactar fortemente o caixa do banco, já que o lucro do fundo gira em torno de R$ 2,1 bilhões ao ano”, apontou a Fenae.

A isso se acrescenta a redução no lucro da Loteria com o fim do seu monopólio, hoje em torno de R$ 1 bilhão.

“Se somarmos esse valor aos R$ 3,3 bilhões que já perdemos com a venda de parte da Caixa Seguridade, teremos um rombo de R$ 6,4 bilhões em nosso orçamento de 2022”, afirmou Sergio Takemoto, presidente da Fenae, acrescentando que a operação poderia afetar programas sociais executados pelo banco.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna