Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Beija-Flor nega ter dado camisa do enredo de 2022 para Bolsonaro

Uma foto do presidente segurando a camisa do samba enredo de 2022 da Beija Flor mexeu com sambistas

atualizado 11/10/2021 16:12

Reprodução

A Beija-Flor de Nilópolis negou ter dado a camisa do enredo de 2022 para Jair Bolsonaro. Uma foto do presidente, em março deste ano, segurando a camisa com a frase “empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor” mexeu com sambistas, de acordo com o portal Carnavalesco.

Em nota, a escola informou que não enviou camisetas da escola a autoridades públicas e que as atividades da instituição são “exclusivamente culturais”. A Beija-Flor destacou também a tradição de respeito às lutas por igualdade e pluralidade entre os brasileiros.

“A Beija-Flor de Nilópolis informa sua legião de apaixonados que não enviou camisetas da escola de samba a autoridades públicas, uma vez que as atividades da instituição são exclusivamente culturais. Imagens com teor político não têm caráter oficial da instituição. Destacamos ainda a nossa tradição de respeito máximo às lutas por igualdade entre os brasileiros, de todas etnias e pluralidades, conforme reforçado pelo nosso enredo ‘Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor'”, esclareceu a escola de samba.

No domingo, a coluna noticiou que o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Perlingeiro, está se aproximando do governo federal e deseja ter Bolsonaro na Sapucaí no Carnaval de 2022. Segundo Perlingeiro, a Liesa a recomenda que as escolas de samba não sejam tão “agressivas” com questões políticas, para não causar constrangimentos ao Planalto.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna