Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Augusto Aras, a PEC contra o MP e a fiscalização cultural equestre

Enquanto Câmara se preparava para votar projeto importante, PGR divulgava notícia sobre parceria para fiscalização de atividades equestres

atualizado 11/10/2021 16:00

Rosinei Coutinho/STF

Com a Câmara se preparando para votar a PEC 5/2021, que na prática acabaria com a independência Ministério Público, o mundo caía na quinta-feira (7/10) para todo promotor ou procurador minimamente preocupado com o futuro do seu trabalho e consequentemente do país. Todos menos, ao que parece, Augusto Aras.

Naquele dia, espantou meio MPF a publicação de uma notícia no site da PGR divulgando uma parceria firmada com o Ministério da Agricultura para “garantir fiscalização de atividades culturais e esportivas equestres”.

A matéria estava na pauta da Câmara mas foi retirada. Em nota, a PGR disse na quinta-feira que Aras pediu o adiamento, “para que as discussões sobre o tema possam ser aprofundadas”. No MPF, entretanto, ninguém sabe ao certo qual a posição de Aras.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna