Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Anistia lança campanha para Aras não arquivar relatório da CPI

Bolsonaro “joga a favor da disseminação do vírus”, afirmam 17 entidades

atualizado 22/06/2021 11:01

Procurador-geral da República, Augusto ArasMichael Melo/Metrópoles

A Anistia Internacional Brasil e outras 16 entidades da sociedade civil vão lançar nesta terça-feira (22/6) campanha para que Augusto Aras não arquive o relatório final da CPI da Covid, que passou a investigar auxiliares de Jair Bolsonaro. O grupo usará a hashtag #nãoengavetaras no Twitter.

“Augusto Aras tem histórico de rejeição a pedidos de abertura de investigação de Bolsonaro e de integrantes de seu governo”, diz o texto do movimento, que afirma que Jair Bolsonaro “joga a favor da disseminação do vírus”. Ao final dos trabalhos, a comissão do Senado pode pedir que o MPF e outros órgãos de controle abram investigações, inclusive criminais.

“As investigações devem seguir até que todas as pessoas apontadas pelo relatório final da CPI sejam processadas judicialmente e devidamente responsabilizadas”, diz o e-mail que será disparado a Aras, com um abaixo-assinado. Entre as organizações que endossam a campanha, estão Oxfam Brasil, Justiça Global, Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

 

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna