Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

André Mendonça terá prova de fogo no Supremo

Indicado por Jair Bolsonaro ao STF, ministro André Mendonça julgará duas decisões do colega Luís Roberto Barroso que irritaram o governo

atualizado 27/01/2022 15:45

André MendonçaIgo Estrela/Metrópoles

O ministro André Mendonça, do STF, terá no próximo dia 8 uma prova de fogo de sua independência a Jair Bolsonaro, de quem era auxiliar até agosto do ano passado. Em sua primeira leva de julgamentos no plenário do Supremo, Mendonça analisará duas decisões liminares do ministro Luís Roberto Barroso sobre a pandemia que irritaram o governo. O que se tem dito no STF é que Mendonça votará nos dois processos.

A primeira decisão provisória foi em novembro, quando Barroso suspendeu trechos de uma portaria do Ministério do Trabalho que proibia empresas de exigir comprovantes de vacinação e demitir não vacinados.

Esse julgamento começou de forma virtual e havia recebido quatro votos favoráveis ao entendimento de Barroso. Mas Kassio Nunes Marques, indicado ao STF por Bolsonaro em 2020, suspendeu a votação e pediu que a pauta fosse submetida ao plenário.

O plenário analisará também uma decisão liminar de Barroso em dezembro que determinou que o passaporte da vacina era obrigatório para viajantes que chegassem ao Brasil.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna