Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Análise: Bolsonaro que irá hoje à ONU não será o que assinou carta da moderação

Bolsonaro de hoje vai conversar com o mesmo que esteve naquela posição em 2019 e em 2020: populista, autoritário, extremista

atualizado 21/09/2021 9:30

Presidente Bolsonaro faz pronunciamento sobre o novo auxílio emergêncial.Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente que vai estar nesta terça-feira (21/9) mais uma vez abrindo os trabalhos da Assembleia Geral da ONU nada tem a ver com o Jair Bolsonaro que assinou a carta pregando moderação menos de duas semanas atrás.

Neste Diagnóstico, quadro de análises em vídeo da coluna, explico que o Bolsonaro de hoje vai conversar com o mesmo que esteve naquela posição em 2019 e em 2020: populista, autoritário, extremista. Moldado à perfeição para seu público.

E devirá vir com toda a verve, principalmente depois dos pontos perdidos junto à sua base devido à carta em que se fantasiou de moderado. Assista ou ouça a íntegra abaixo.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna