metropoles.com

Alexandre de Moraes multa Telegram em R$ 1,2 milhão por não bloquear Nikolas Ferreira

Ministro Alexandre de Moraes multou o aplicativo Telegram em R$ 1,2 milhão por descumprir ordem judicial

atualizado

Compartilhar notícia

Igo Estrela/Metrópoles
Alexandre de moraes durante sessão Solene destinada à entrega da medalha Grã-Cruz da Ordem
1 de 1 Alexandre de moraes durante sessão Solene destinada à entrega da medalha Grã-Cruz da Ordem - Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), multou o aplicativo Telegram em R$ 1,2 milhão por descumprir uma ordem judicial dele e não bloquear a conta do deputado eleito Nikolas Ferreira.

Além da conta de Ferreira, o Telegram não bloqueou dois perfis do youtuber Monark e os perfis “PatriotasB” e da ativista “Professora Paula Marisa”.

O valor se refere a dez dias de descumprimento. Moraes havia determinado a multa diária de R$ 100 mil caso houvesse descumprimento.

“A rede social Telegram, ao não cumprir a determinação judicial, questiona, de forma direta, a autoridade da decisão judicial tomada no âmbito de inquérito penal, entendendo-se no direito de avaliar sua legalidade e a obrigatoriedade de cumprimento.”

“Como qualquer entidade privada que exerça sua atividade econômica no território nacional, a rede social Telegram deve respeitar e cumprir, de forma efetiva, comandos diretos emitidos pelo Poder Judiciário relativos a fatos ocorridos ou com seus efeitos perenes dentro do território nacional; cabendo-lhe, se entender necessário, demonstrar seu inconformismo mediante os recursos permitidos pela legislação brasileira”, justificou Moraes na decisão.

Na decisão, o magistrado explica ainda que a liberdade de expressão é baseada no binômio “liberdade e responsabildiade”.

“A liberdade de expressão é consagrada constitucionalmente e balizada pelo binômio LIBERDADE E RESPONSABILIDADE, ou seja, o exercício desse direito não pode ser utilizado como verdadeiro escudo protetivo para a prática de atividades ilícitas. Não se confunde LIBERDADE DE EXPRESSÃO com IMPUNIDADE PARA AGRESSÃO”, escreveu o ministro.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?