Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Acusado de pedir propina teve altos cargos na política do Paraná

Roberto Ferreira Dias já foi da Administração dos Portos de Paranaguá e da companhia de habitação do estado

atualizado 30/06/2021 17:42

Roberto Ferreira DiasMarcello Casal Jr./ Agência Brasil

Antes de ser nomeado e demitido do cargo de diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias ocupou outros cargos de destaque na política do Paraná e, inclusive, ainda aparece como servidor ativo da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar).

De acordo com o Portal da Transparência paranaense, Dias consta como servidor em regime CLT, mas tem salário devolvido, por integrar o Ministério da Saúde. Até janeiro de 2019, ele recebia remuneração bruta de R$ 11 mil.

Dias também já foi vice-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), empresa pública subordinada à Secretaria de Infraestrutura e Logística do Paraná.

Até ontem, Dias ocupava o cargo de diretor de Logística do Ministério da Saúde, e foi acusado por um representante da empresa de vacinas Davati Medical Supply de ter pedido propina de US$ 1 por dose, em troca de fechar contrato com o órgão federal, conforme informou a repórter Constança Rezende.

 

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna
Mais lidas