Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Tráfico humano: Sejus lança canal para receber denúncias e dar informações

A pasta do DF dá quatro recomendações para evitar ser vítima do crime, como não entregar passaporte para desconhecidos

atualizado 30/07/2020 12:12

Tráfico humanoArte/Metrópoles

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) lança, nesta quinta-feira (30/7), Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, o Disque 2104-4228 para receber denúncias e prestar informações sobre tráfico humano.

No DF, a Sejus é a responsável por prestar apoio e atendimento psicossocial às vítimas desse crime e aos familiares. O órgão também desenvolve estudos, pesquisas e políticas públicas de proteção e articulação na rede de atenção ao tráfico humano.

A pasta dá quatro recomendações para que os cidadãos evitem se tornarem vítimas, entre elas, desconfiar de “ofertas muito atrativas, com altos salários, em países estrangeiros ou fora do seu local de residência no Brasil” e entregar documentos pessoais, como passaportes.

0

Confira as recomendações da Sejus:

• Antes de aceitar ofertas de trabalho, conheça seus direitos e as condições de trabalho.
• Desconfie de ofertas muito atrativas, com altos salários, em países estrangeiros ou fora do seu local de residência no Brasil.
• Informe seu telefone e endereço para familiares e amigos.
• Não entregue seus documentos pessoais, incluindo passaporte, para pessoas desconhecidas.

“Temos que denunciar para combater o tráfico, conhecer o perfil dos aliciadores e entender as manifestações desse crime que, inclusive, pode acontecer perto da gente de forma silenciosa”, disse a secretária de Justiça e Cidadania do DF, Marcela Passamani.

Mais lidas
Últimas notícias