Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Nunes Marques concede liminar, e Arruda pode concorrer nas eleições

Na decisão, expedida nesta sexta-feira (5/8), o ministro restabeleceu os direitos políticos ao ex-governador do DF

atualizado 06/08/2022 8:44

José Roberto Arruda durante as eleições 2018Daniel Ferreira/Metrópoles

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nunes Marques concedeu liminar ao ex-governador José Roberto Arruda (PL) e o liberou para concorrer nas eleições deste ano.

Na decisão, expedida nesta sexta-feira (5/8), o ministro restabeleceu os direitos políticos do ex-mandatário do DF.

Arruda foi condenado em dois processos por improbidade administrativa, no âmbito da Caixa de Pandora, que revelou o maior esquema de corrupção já visto na capital da República.

Ele ensaiou uma candidatura a governador do DF, mas voltou atrás e se lançou à Câmara dos Deputados.

Histórico

José Roberto Arruda havia conseguido uma liminar proferida pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, durante o recesso do Poder Judiciário, para conseguir ser candidato em outubro.

Contudo, o relator da ação na Corte, ministro Gurgel de Freitas, ao retomar o trabalho, revogou o direito, e o político voltou a ficar inelegível.

O ministro entendeu que o pedido feito pela defesa de Arruda, para suspender os efeitos das condenações, já havia sido negado por ele anteriormente. Gurgel também considerou inadequada a solicitação de liminar por meio de nova tutela provisória.

Arruda recorreu da decisão e obteve liberação para disputar as eleições no STF, nesta sexta-feira (5/8).

Mais lidas
Últimas notícias